Polícia

Falta de arcada dentária pode prejudicar identificação de crânio achado em estrada

A perícia pode ter dificuldade para identificar a quem pertence um crânio encontrado em uma estrada vicinal na última quinta-feira (3) na região do bairro José Abrão, em Campo Grande. O crânio estava sem a arcada dentária inferior, conforme as informações da Polícia Civil. O delegado Sérgio Luiz, da 2ª delegacia de polícia da Capital, […]

Dayene Paz Publicado em 07/10/2019, às 11h52 - Atualizado às 16h37

Crânio foi encontrado por populares (Foto: Divulgação, Midiamax)
Crânio foi encontrado por populares (Foto: Divulgação, Midiamax) - Crânio foi encontrado por populares (Foto: Divulgação, Midiamax)

A perícia pode ter dificuldade para identificar a quem pertence um crânio encontrado em uma estrada vicinal na última quinta-feira (3) na região do bairro José Abrão, em Campo Grande. O crânio estava sem a arcada dentária inferior, conforme as informações da Polícia Civil.

O delegado Sérgio Luiz, da 2ª delegacia de polícia da Capital, informou que o caso foi distribuído nesta manhã e agora, aguarda os laudos da perícia no local do achado e também, do Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal). “Ainda precisamos saber se é um homem ou uma mulher e também se há um crime”, revelou Luiz.

Ainda, de acordo com o delegado, a falta da parte inferior da arcada dentária pode prejudicar o trabalho da perícia, já que se trata de um dos principais e mais eficazes exames para identificação de cadáveres. O prazo para que os exames fiquem prontos é de 30 dias. A polícia também deve começar a ouvir testemunhas esta semana.

O crânio foi encontrado por populares que passavam por estrada vicinal aos fundos do bairro José Abrão, onde dá acesso à estrada da Pedreira. No local havia um matagal e, após atearem fogo na pastagem, populares encontraram o crânio.

Jornal Midiamax