Polícia

Corpo de grávida morta com tiros na cabeça teria sido desovado em milharal

Társila Giovana Fraga, de 18 anos, encontrada morta na manhã de domingo (16), teria sido assassinada dias antes e o corpo pode ter sido desovado depois no local. O corpo da jovem, que estaria grávida, foi localizado em um milharal em Ponta Porã, cidade de fronteira com o Paraguai que fica a 346 quilômetros da […]

Renata Portela Publicado em 17/06/2019, às 07h53 - Atualizado às 17h42

Foto: Léo Veras/Porã News
Foto: Léo Veras/Porã News - Foto: Léo Veras/Porã News

Társila Giovana Fraga, de 18 anos, encontrada morta na manhã de domingo (16), teria sido assassinada dias antes e o corpo pode ter sido desovado depois no local. O corpo da jovem, que estaria grávida, foi localizado em um milharal em Ponta Porã, cidade de fronteira com o Paraguai que fica a 346 quilômetros da Capital.

Até a tarde de domingo, a vítima ainda não tinha sido identificada, mas uma tia procurou a polícia e a reconheceu pelas roupas e uma tatuagem. Conforme a polícia, Társila foi encontrada morta com várias marcas de tiros pelo corpo, sendo duas na cabeça e outras no peito e braço.

Por volta das 10 horas de domingo a polícia foi chamada para ir até a propriedade rural onde estava a vítima. Há indícios de que a morte ocorreu há aproximadamente três dias, pelo avançado estado de decomposição. No entanto, funcionários de uma fazenda próxima indicaram que passam todos os dias pelo local e não tinham visto o corpo até então.

No boletim de ocorrência não há registro de que a mulher seria gestante, mas a informação foi repassada no local. O caso é tratado como homicídio simples e segue em investigação.

Jornal Midiamax