Polícia

Após 12 dias, polícia continua a procura de ex que quase degolou mulher em MS

Doze dias após o assassinato de um casal na cidade de Terenos, distante 31 km de Campo Grande, a polícia continua a procura do suspeito do crime, o ex-marido de uma das vítimas. A principal linha de investigação, conforme as informações da Polícia Civil, é de crime passional. O assassinato aconteceu em um assentamento da […]

Dayene Paz Publicado em 12/04/2019, às 15h34 - Atualizado às 16h54

Foto ilustrativa.
Foto ilustrativa. - Foto ilustrativa.

Doze dias após o assassinato de um casal na cidade de Terenos, distante 31 km de Campo Grande, a polícia continua a procura do suspeito do crime, o ex-marido de uma das vítimas. A principal linha de investigação, conforme as informações da Polícia Civil, é de crime passional.

O assassinato aconteceu em um assentamento da cidade, no dia 31 de março e os corpos foram encontrados na segunda-feira (1º). O delegado André Luis informou que já ouviu diversas testemunhas, mas prossegue com as investigações com o Serviço de Inteligência, já que o homem pode ter fugido para outro estado.

Maria das Graças da Hora Pereira foi assassinada com requintes de crueldade, com mais de 20 facadas, que se concentraram na cabeça e pescoço da vítima e o namorado, Laércio Pereira foi assassinado com dois tiros na cabeça. “A crueldade foi guardada para Maria, pelo modo como foi morta. O ex-marido quase degolou o pescoço dela”, afirmou o delegado André Luis.

Ainda de acordo com o delegado, uma das hipóteses para o crime é de que o suspeito achava que havia sido traído por Maria com Laércio, já que o casal estava separado há uma semana. Após o crime, o suspeito procurou a ex-sogra com as mãos sujas de sangue. Ele disse que estava indo embora e que era para o ex-cunhado cuidar da chácara que tinham em sociedade, e que as chaves da casa ficariam na porta.

Jornal Midiamax