Polícia

Vigilância fecha açougue clandestino que armazenava carne com ovos de mosca

Equipe da Vigilância Sanitária de Aquidauana interditou nesta sexta-feira (7), açougue clandestino que, entre outras irregularidades, armazenava carnes com ovos de moscas. O flagrante aconteceu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão no local e mais de 88 quilos de carne estragada foram apreendidos. Este é o segundo caso do tipo em dois dias. […]

Clayton Neves Publicado em 07/09/2018, às 14h18 - Atualizado em 08/09/2018, às 09h20

None

Equipe da Vigilância Sanitária de Aquidauana interditou nesta sexta-feira (7), açougue clandestino que, entre outras irregularidades, armazenava carnes com ovos de moscas. O flagrante aconteceu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão no local e mais de 88 quilos de carne estragada foram apreendidos. Este é o segundo caso do tipo em dois dias.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência, por volta das 6 horas equipe da Polícia Militar foi até a residência do investigado para dar início às buscas. Lá, foram localizados dois freezer com carne bovina sendo que uma parte inteira apresentava ovos de mosca congelado, impróprio para consumo. Outras peças de carne estavam penduradas em ganchos sem refrigeração necessária.

Ao ser questionado sobre a procedência do produto, o proprietário disse que comprava a carne em assentamentos e aldeias, no entanto, não apresentou notas fiscais. Ele confessou que no dia anterior havia vendido R$ 400 reais em carne para diversas pessoas.

Durante as buscas na residência foram encontrados R$1.650 em várias notas, cadernos com anotações e notas promissórias a serem pagas, além de maquinário utilizado no corte, pesagem, embalagem e armazenamento da carne.

Equipe da Vigilância foi acionada e notificou e lacrou o lugar. Mais de 88 quilos de carne foram apreendidos e o dono do açougue clandestino encaminhado para a delegacia da cidade.

Se a moda pega…

Esta é a segunda vez em dois dias que estabelecimento é fechado em Mato Grosso do Sul por vender carne estragada. Nesta quinta-feira (6), empresário de 59 anos foi preso em flagrante por produzir e vender alimentos impróprios ao consumo em seu mercado, em Campo Grande.

Além de produtos alimentícios estragados e frutas emboloradas, os investigadores encontraram, nos fundos do mercado, um local onde eram produzidas linguiças com carnes fora do prazo de validade.

Um funcionário do mercado disse à polícia que descongelava as carnes vencidas para preparar as linguiças, e somente se as carnes estivessem ‘ruins’, como cheirando mal ou com aspecto de estragadas, é que ele as encaminhava para o osseiro.

Jornal Midiamax