Polícia

Suspeito de pagar R$ 200 para estuprar menina continua preso, mas pai é solto

O pai da menina de 11 anos, que teria sido estuprada nesta terça-feira (1º), no Bairro Dom Antônio Barbosa e um dos suspeitos presos pelo crime passaram por audiência de custódia nesta quinta-feira e foram liberados. Já o outro suspeito, que era conhecido na região como ‘Jack’, foi encaminhado para uma unidade prisional. Os três […]

Thatiana Melo Publicado em 03/05/2018, às 10h50 - Atualizado às 18h08

None

O pai da menina de 11 anos, que teria sido estuprada nesta terça-feira (1º), no Bairro Dom Antônio Barbosa e um dos suspeitos presos pelo crime passaram por audiência de custódia nesta quinta-feira e foram liberados. Já o outro suspeito, que era conhecido na região como ‘Jack’, foi encaminhado para uma unidade prisional.

Os três homens estavam presos na DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) desde a prisão em flagrante, no fim da tarde da última terça (1º). A menina foi entregue para a mãe, que não tinha mais relacionamento com o pai da criança, e deve ser chamada na próxima semana para ser ouvida pelo delegado que cuida do caso, Fábio Sampaio.

O estupro

Uma testemunha teria acionado a polícia depois de desconfiar da permanência da menina há dois dias na casa dos suspeitos. Quando os militares chegaram ao local, ouviram gritos de socorro e invadiram a casa. Um dos homens foi encontrando sem camisa e com a calça desabotoada.

A menina correu em direção ao policial e contou que os homens teriam passado as mãos em suas partes íntimas. Eles negaram. No momento da prisão, populares se aglomeraram em frente da casa na tentativa de linchar o morador, o que levou os policiais a dispersarem os vizinhos com tiros para o chão.

O pai da menina foi encontrado em outra casa na região, trabalhando como pedreiro. Aos policiais, ele contou que teria deixado a filha na casa dos suspeitos e admitiu que teria recebido da dupla R$ 200 para ‘comprar mistura’.

À polícia, o pai afirmou que essa não foi a primeira vez que ele deixava a menina com os homens. Mas foi a primeira vez que recebeu dinheiro para permitir que a filha ficasse com os homens. Ele contou à polícia que não tinha conhecimento do que acontecia na casa e que havia deixado a filha aos cuidados de um dos autores para trabalhar.

Fama de abusador

Um dos homens presos acusados pelo estupro já seria, inclusive, conhecido na região como ‘Jack’ por abusar de crianças. O pai da menina disse na delegacia que sabia da ‘fama’ de abusador de um dos suspeitos, mas que achava que ele nunca faria nada com sua filha.

Jornal Midiamax