Polícia

Polícia segue sem saber o paradeiro do suspeito de matar a ex ao lado das filhas

Crianças devem ser ouvidas ainda nesta semana

Clayton Neves Publicado em 15/01/2018, às 21h35

None

Crianças devem ser ouvidas ainda nesta semana

Segue foragido  Renato Bastos Ottoni, de 62 anos, apontado como o responsável pelo feminicídio de Halley Coimbra Ribeiro Junqueira, de 38 anos, neste domingo (14), em Três Lagoa. O crime foi motivado supostamente por causa de uma briga pela pensão alimentícia dos filhos, de 3 e 6 anos.

De acordo com a delegada Letícia Móbis, que investiga o caso, até o momento o suspeito não se entregou nem foi localizado por equipe da polícia, que continua a sua procura. Caso Renato não se apresente, mandado de prisão preventiva deve ser expedido contra ele.

Na tarde desta segunda-feira (15) uma testemunha já foi ouvida, e os filhos de Halley, que estavam na casa quando a mãe foi morta, devem ser ouvidos ainda nesta semana.

O caso

Uma mulher identificada como Halley Coimbra Ribeiro Junqueira, de 35 anos, foi morta a tiros por volta das 17h deste domingo (13) no bairro Santa Júlia, em Três Lagoas, a 338 km da Capital. O marido da vítima, Renato Ottoni, ex-gerente geral da fábrica de celulose, Fibria, teria sido o autor do crime. Ele foi desligado da multinacional em agosto de 2017.

De acordo com informações da Radio Caçula, o crime teria ocorrido pelo fato do autor não aceitar o fim do relacionamento do casal – eles estariam separados já há cerca de dois meses. A filha da vítima relatou à reportagem que na tarde deste domingo, ela estava no quarto quando ouviu dois disparos de arma de fogo, seguido de gritos da mãe implorando para o marido não atirar. Foi quando houve um terceiro disparo.Polícia segue sem saber o paradeiro do suspeito de matar a ex ao lado das filhas

A jovem, então, deslocou-se até a cozinha, onde encontrou a mãe caída no chão com ferimentos no crânio. O Samu foi acionado mas já teria encontrado a vítima sem vida. Segundo o jornal, as outras filhas de Halley, de 6 e 3 anos, estavam na sala no momento do crime.

Jornal Midiamax