Polícia

PMA autua fazendeiro paulista em R$ 30 mil por degradação de matas ciliares

 Em Santa Rita do Pardo

Diego Alves Publicado em 09/01/2018, às 22h50

None

 Em Santa Rita do Pardo

A PMA (Polícia Militar Ambiental) multou um fazendeiro paulista em R$ 30 mil por degradação de matas ciliares e construção de represa ilegal. PMA autua fazendeiro paulista em R$ 30 mil por degradação de matas ciliares

Uma equipe de policiais  de Bataguassu realizava fiscalização na tarde desta segunda-feira (08), nas propriedades rurais do município de Santa Rita do Pardo, a 30 km da cidade, e autuou um proprietário rural por degradação de matas ciliares (área protegida de preservação permanente – APP) e por construir represa ilegalmente. 

A PMA flagrou na propriedade, uma máquina pá-carregadeira e uma máquina de esteira, sendo utilizadas na construção de uma represa sem autorização do órgão ambiental competente.

Além disso, o infrator (77) degradou as matas ciliares (área protegida) do córrego onde estava sendo construída a represa. As atividades foram paralisadas e as máquinas foram apreendidas.

O infrator, residente em Lucélia (SP), foi autuado administrativamente e multado em R$ 30 mil. O autuado também responderá por crime ambiental. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção. O fazendeiro foi notificado a apresentar junto ao órgão ambiental um plano de recuperação da área degradada.

Jornal Midiamax