Polícia

Corpo resgatado teve pênis decepado e foi deixado de cabeça para baixo em poço

O corpo encontrado na tarde desta quinta-feira (5) em poço na região de uma chácara na região rural do Bom Jardim, na MS-040, em Campo Grande, é de um homem que, segundo informações do Corpo de Bombeiros, teria sido castrado. A vítima, que aparenta ter entre 30 e 40 anos, estava de cabeça para baixo […]

Mariane Chianezi Publicado em 05/07/2018, às 17h00 - Atualizado em 06/07/2018, às 08h11

Corpo foi retirado do poço nesta tarde | Foto: Clayton Neves
Corpo foi retirado do poço nesta tarde | Foto: Clayton Neves - Corpo foi retirado do poço nesta tarde | Foto: Clayton Neves

O corpo encontrado na tarde desta quinta-feira (5) em poço na região de uma chácara na região rural do Bom Jardim, na MS-040, em Campo Grande, é de um homem que, segundo informações do Corpo de Bombeiros, teria sido castrado. A vítima, que aparenta ter entre 30 e 40 anos, estava de cabeça para baixo e com as calças abaixadas.

O corpo foi retirado pelos bombeiros, que precisaram usar roupa especial e cilindro de oxigênio. O Capitão Bruno Vilela disse que os miliares fizeram uma amarração para subir o corpo, que estava em avançado estado de decomposição.

Ainda conforme Vilela, um dos bolsos da calça do homem estava com cinco pendrives, um carregador de celular e ele tem uma tatuagem com nome composto em um dos braços e, em outro braço, um desenho em forma de tribal. O corpo estava ali por aproximadamente 10 dias, apontou o capitão.

O delegado da 4ªDP, Tiago Macedo, ainda não trata o caso como homicídio pois disse que vai esperar os laudos da perícia para poder identificar se, de fato, o homem teve o órgão genital cortado e se foi vítima de assassinato. “Para falar em vingança sexual é preciso esperar o laudo da perícia”, disse.

Caso se trate de um homicídio, o delegado comenta que o autor possivelmente conhecia a região, pois o local onde o corpo foi encontrado é uma região afastada e o poço estava tampado com um tambor e em cima do tambor, uma tora de madeira pesada foi colocada.

Macedo afirmou que primeiramente irá analisar os boletins de ocorrência de pessoas desaparecidas para identificar o homem e depois traçar uma linha de investigação.

Jornal Midiamax