Polícia

Cliente de boate acusa PMs de suborno e acaba detido por falsa comunicação de crime

Jovem exigiu presença do comandante do Batalhão

Clayton Neves Publicado em 09/06/2018, às 11h29 - Atualizado em 10/06/2018, às 10h48

None

Depois de acusar policiais militares de receber suborno do dono de uma boate, jovem de 22 anos foi parar na delegacia de Campo Grande na manhã deste sábado (9) por falsa comunicação de crime. A autora chegou a exigir a presença do comandante do batalhão da Polícia Militar para formalizar a queixa, mas não conseguiu comprovar a denúncia.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência, a jovem e a mãe estavam em uma casa de shows localizada no bairro Santo Antônio quando briga generalizada foi registrada. A mãe da suspeita teria se machucado na cabeça e equipe da PM e do Corpo de Bombeiros foram acionados por causa da confusão.

Minutos depois, a jovem ligou novamente para a polícia afirmando que a equipe que esteve no local não teria socorrido a vítima nem tomado as medidas necessárias para a ocorrência porque teria recebido dinheiro do proprietário da boate. Segundo ela, imagens feitas em um celular poderiam comprovar a denúncia.

Outra equipe retornou ao local, porém a cliente da casa noturna exigiu a presença do comandante do batalhão de polícia responsável pela área. No local, o oficial chefe analisou as imagens e nada de irregular foi encontrado. Diligências foram feitas para que a jovem pudesse reconhecer os policiais que segundo ela teriam aceitado suborno, mas nada foi apontado por ela.

Todos os policiais escalados na área negaram as acusações e como nenhum foi identificado, a jovem foi conduzida para a Depac (Delegacia de pronto Atendimento Comunitário) do Centro onde o caso foi registrado como comunicação falsa de crime.

A Polícia Civil investiga.

Jornal Midiamax