Polícia

‘Casal do crime’ usava plantação de bananeiras e mandiocas para esconder drogas

Um casal que mantinha uma ‘boca de fumo’ no bairro Cristo Redentor, em Dourados, distante 222 de Campo Grande, foi preso na tarde desta segunda-feira (23). Eles eram conhecidos como ‘casal do crime’ e utilizavam uma plantação de bananeiras, mandiocas e verduras, no quintal de casa, para esconder as drogas. Após denúncias anônimas de que […]

Fernanda Müller Publicado em 24/07/2018, às 15h37 - Atualizado às 15h55

None

Um casal que mantinha uma ‘boca de fumo’ no bairro Cristo Redentor, em Dourados, distante 222 de Campo Grande, foi preso na tarde desta segunda-feira (23). Eles eram conhecidos como ‘casal do crime’ e utilizavam uma plantação de bananeiras, mandiocas e verduras, no quintal de casa, para esconder as drogas.

Após denúncias anônimas de que usuários de drogas estariam entrando e saindo do local, o SIG (Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil) começou a monitorar a área. O imóvel não possuía muro nem portões, o que facilitou a visão e abordagem da polícia.

Ao ser preso, o homem, de 26 anos, tinha no bolso munições de calibre 38 e de 9 milímetros, além de R$ 250,00 e uma peneira utilizada para o preparo de drogas. Escondidas entre as plantações os policias encontraram potes com pasta base de cocaína.

De acordo com informações do site Diário Corumbaense , ele e a mulher foram presos e encaminhados para a Delegacia Regional de Corumbá.  O rapaz é fugitivo do regime semiaberto e a mulher estava em liberdade condicional pelo crime de roubo que teria cometido junto ao marido.

O delegado Rodrigo Blonkowski, titular do SIG, afirmou que o trabalho de combate às bocas de pó continua na região e pediu apoio da população.

Denúncias

Denúncias anônimas podem ser feitas ao SIG da Polícia Civil pelo telefone (67) 9 9272-6380 ou pelo e-mail [email protected]

Jornal Midiamax