Polícia

Advogado de MS condenado por homicídio vai cumprir pena em Sergipe

Marcos Ivan Silva foi preso em Aracaju (SE) nesta semana

Richelieu Pereira Publicado em 27/01/2018, às 15h40

None

Marcos Ivan Silva foi preso em Aracaju (SE) nesta semana

O advogado Marcos Ivan Silva, 53 anos, que estava foragido da Justiça de Mato Grosso do Sul, após ser condenado por contratar um pistoleiro para assassinar um homem em 1993, vai cumprir a pena de 14 anos de prisão em Sergipe. A defesa de Marcos Ivan alegou que ele correria riscos, caso fosse transferido para um presídio de MS.

Enquanto estava foragido, o advogado utilizava o nome falso de Marcos Gilvan da Silva, e se mudou para Aracaju com a esposa. Ele passou a ser investigado, em novembro do ano passado, pela suspeita de uso de documentação falsa em ações financeiras de vendas de veículos e de imóveis.

Na terça-feira (23), acabou preso quando saía de um cartório no Centro Comercial de Aracaju, onde havia acabado de transferir a posse de um apartamento. Na sexta (26), a defesa do advogado ingressou com pedido na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande solicitando que o cumprimento da pena se desse em Aracaju, onde seria seu domicílio.

Como atuou em mais de 400 processos criminais no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, Marcos Ivan alegou que sua vida correria sérios riscos, caso fosse transferido para um presídio local. O que foi aceito pelo juiz em substituição legal na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, Carlos Alberto Garcete.Advogado de MS condenado por homicídio vai cumprir pena em Sergipe

Ao aceitar o pedido, Carlos Garcete considerou que manter o réu em Sergipe também representa benefício para a justiça. “O cumprimento da pena na comarca de Aracaju facilitará sobremaneira a conclusão dos aludidos procedimentos investigatórios e eventuais ações penais que vierem a ser deflagradas”, concluiu.  

O crime pelo qual o advogado cumprirá pena em Aracaju ocorreu em maio de 1993. Marcos Ivan teria sido contratado pelo valor de 3 mil dólares por um homem para mandar matar o cunhado, que estaria maltratando sua irmã. Em Cuiabá (MT), ele encontrou um pistoleiro para executar o crime, em Campo Grande.

Já próximo a residência da vítima, eles acabaram confundindo o alvo com o vizinho o executando com seis tiros. Em 2004, o advogado foi submetido a julgamento e condenado por unanimidade no Tribunal do Júri a 14 anos de reclusão em regime fechado.

Mas, o advogado entrou com uma série de recursos e só em 2016 foi possível determinar sua prisão, mas seu paradeiro era desconhecido. 

Casos famosos

Marcos Ivan Silva atuou em casos de grande repercussão em Mato Grosso do Sul, como o do menino de 4 anos que foi torturado por familiares em rituais de magia negra em 2016. E defendeu Francimar Cândido Cardoso, apontado como autor do disparo que matou o professor de informática Bruno Soares da Silva Santos, de 29 anos, em 16 de março de 2015. Francimar chegou à escola de informática da qual Bruno era supervisor, na Rua Maracaju, Centro de Campo Grande, e efetuou um disparo com uma espingarda calibre 26..

Jornal Midiamax