Polícia

Acusado de matar a ex-mulher com chutes na cabeça vai a julgamento no próximo mês

Djalma Marinho Umburana vai a julgamento no próximo mês, em agosto, pelo feminicídio de sua ex-mulher Andrea Regina Moreira Cavalcante, de 50 anos, que foi brutalmente espancada no meio da rua após ser retirada de dentro de um táxi, na cidade de Nova Andradina, a 297 quilômetros de Campo Grande. Andrea tinha medidas protetivas contra […]

Thatiana Melo Publicado em 18/07/2018, às 13h20 - Atualizado às 13h20

None

Djalma Marinho Umburana vai a julgamento no próximo mês, em agosto, pelo feminicídio de sua ex-mulher Andrea Regina Moreira Cavalcante, de 50 anos, que foi brutalmente espancada no meio da rua após ser retirada de dentro de um táxi, na cidade de Nova Andradina, a 297 quilômetros de Campo Grande.

Andrea tinha medidas protetivas contra Djalma, e no dia do crime em abril de 201, a vítima tinha acabado de sair de uma delegacia onde tinha acabado de registrar uma ocorrência contra Djalma, segundo o site Nova News.

Ela estava a caminho de sua residência para buscar pertences pessoais em um táxi, quando Djalma a esperava em uma esquina. Ela não teria percebido a presença do ex, que parou o táxi e a retirou de dentro do carro com brutalidade a espancando no meio da rua com chutes na cabeça.Acusado de matar a ex-mulher com chutes na cabeça vai a julgamento no próximo mês

O taxista ainda teria tentado evitar as agressões, mas acabou apanhando de Djalma, que fugiu em seguida. Ele ainda teria ligado para a família de Andrea para saber sobre seu estado de saúde.

A mulher ficou internada em estado grave por seis dias morrendo no dia 14 de abril de 2016. Djalma foi preso no dia 2 de maio escondido em uma propriedade rural de Batayporã.

Jornal Midiamax