Polícia

Preso por estuprar enteadas é detido 4 meses após liberdade provisória

Teve prisão preventiva decretada

Renata Portela Publicado em 10/05/2017, às 14h25

None
e8d22848-62d6-4dd6-84d0-8591b737d42f.jpg

Teve prisão preventiva decretada

Foi preso na manhã desta quarta-feira (10) o homem de 36 anos acusado de estuprar as duas enteadas, hoje com 19 e 12 anos. A mais velha teria sofrido abusos por parte do suspeito desde os 9 anos e o denunciou no fim de 2016, ao ver o homem assediar a irmã caçula.

O delegado Paulo Sérgio Lauretto, titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) esclareceu que poucos dias após ser detido, no início do ano, o homem conseguiu liberdade provisória. Ele já estava no IPCG (Instituto Penal de Campo Grande), mas saiu no dia 12 de janeiro.

Já no dia 23 de fevereiro foi decretada a prisão preventiva do homem, uma vez que o juiz entendeu que ele não tinha direito à liberdade. Com o mandado de prisão, os policiais da Depca iniciaram buscas pelo suspeito. Foragido há três meses, ele estaria morando na casa de uma irmã, no Aero Rancho.

Os policiais foram até a casa, mas ele não estava no local. Uma testemunha informou que ele trabalhava como funileiro em uma oficina no Bairro Amambaí, então os investigadores foram até o local de trabalho, onde o homem foi preso.

Relembre o caso

 A jovem de 19 anos procurou a Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) após 10 anos sofrendo abusos por parte do padrasto. Ela tomou coragem de denunciar ao perceber que a irmã mais nova, de 12 anos, começou a demonstrar comportamento estranho. A criança acabou revelando para a irmã que também sofria abusos.

Conforme relato das vítimas, não havia conjunção carnal, mas elas eram diariamente abusadas e assediadas. O irmão mais novo também disse já ter visto o padrasto tomar banho com a vítima de 19 anos anteriormente e desconfiava dos abusos. A jovem contou que após completar 18 anos, o padrasto parou de assediá-la.

O homem foi preso no início de janeiro e encaminhado ao presídio. 

Jornal Midiamax