Polícia

Pai procura delegacia e faz B.O contra médico por omissão de socorro

Jovem sofria de fortes dores abdominais

Diego Alves Publicado em 06/07/2017, às 02h54

None

Jovem sofria de fortes dores abdominais

Um boletim de ocorrência foi feito por omissão de socorro contra um médico cirurgião que atende na Santa Casa de Paranaíba, cidade a 407 quilômetros de Campo Grande. Consta no boletim de ocorrência 2113/2017, que o médico se recusou a atender um jovem de 18 anos, que sofria de fortes dores abdominais.Pai procura delegacia e faz B.O contra médico por omissão de socorro

O pai do rapaz contou que o filho já havia reclamado de dores abdominais, porém elas aumentaram por volta das 14 horas desta quarta-feira (05). O atendimento foi realizado pela médica plantonista e exames de urina, sangue e raio-x foram feitos, e os resultados saíram por volta das 16h. 

Após o resultado dos exames a média plantonista teria dito que a situação poderia ser grave e em razão desse fato iria acionar o médico cirurgião, que estava de sobreaviso. O médico foi acionado para que pudesse realizar um melhor diagnóstico e, caso necessário, realizar um procedimento cirúrgico. 

Conta no boletim de ocorrência, que o médico cirurgião de sobreaviso não compareceu à Santa Casa para o atendimento até a troca de plantão da médica plantonista, que ocorreu por volta das 18 horas. 

Durante a troca de plantonista, a médica que assumiu o serviço, por causa da gravidade da situação, fez novo contato com o médico, que só teria se apresentado na Santa Casa às 21 horas. 

Ao chegar ao hospital,  o médico perguntou ao pai do rapaz o que estava ocorrendo,  quando teria sido informado que o jovem agonizava com febre e sentia dores. Neste momento, o pai então teria questionado sobre o horário que o médico chegou.

O cirurgião então teria falado que não era obrigado a ir ao hospital pois estava atendendo em sua clínica particular.  Ao escutar isso, o pai comentou que o médico era obrigado a ir sim e “se fosse algum conhecido ou parente, ele já teria atendido”.

Foi quando o médico então teria dito que não iria atender e falou que o pai do jovem estava alterado e, por essa razão, não iria atender, momento em que foi embora do hospital.

A médica plantonista também teria pedido para que o profissional atendesse, porém ele negou. A médica plantonista ligou para o chefe dos médicos do hospital, explicou os fatos e então foi autorizado que outro médico realizasse o atendimento da vítima.  O jovem então foi medicado  e internada por volta das 22 horas. 

A Polícia Civil entrou em contato com à Santa Casa que informou o devido horário em que médico deveria estar de sobreaviso, para incluir nas investigações. 

Jornal Midiamax