Polícia

‘Embaixador’ do PCC no Paraguai é extraditado e embarca para o Brasil

Irá para São Paulo

Renata Portela Publicado em 20/01/2017, às 12h55

None
capillo2.jpg

Irá para São Paulo

Na manhã desta sexta-feira (20), Carlos Antonio Caballero, o Capilo, embarcou em um avião com destino ao Brasil. Ele é considerado um dos maiores líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) no Paraguai, onde estava preso desde 2009.

De acordo com o site ABC Color, Capilo foi levado pelo comissário Luis Arias e vários agentes da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal) até um avião da empresa Aerolíneas Argentinas. No avião, os agentes paraguaios fizeram a ‘entrega’ oficial de Carlos Antonio Caballero às autoridades brasileiras.

O avião decolou às 9h05 com destino a São Paulo. No Brasil, Capilo cumprirá penas por tráfico nacional e internacional de drogas, posse ilegal de explosivos e armas de fogo e tráfico internacional de armas de fogo e munições de uso restrito. Ele foi preso em 27 de dezembro de 2009 com Jarvis Chimenes Pavão.

Na época, Capilo foi condenado a sete anos de prisão por lavagem de dinheiro, violação da lei de armas e associação criminosa. Cumprida a sentença no Paraguai, ele segue para o Brasil. Segundo o Ministério Público do Estado de São Paulo, Capilo foi responsável pela entrada do PCC no Paraguai.

Capilo teria se integrado ao PCC quando cumpriu pena por tráfico em São Paulo. Em liberdade, ele foi enviado pela facção para atuar como “embaixador” junto aos fornecedores de armas de drogas da Bolívia e passou atuar ao lado de Pavão onde ambos centralizaram as operações de envio de drogas para o Brasil.

De acordo com autoridades paraguaias, o próximo a ser extraditado será Jarvis Pavão. O brasileiro, que também tem cidadania paraguaia, luta para não vir para o Brasil, onde cumprirá sua pena em um Presídio Federal.

Jornal Midiamax