Polícia

Em menos de 3 meses lanchonete é furtada 2 vezes e prejuízo chega a R$ 5 mil

Comerciantes dizem que estão à mercê dos criminosos 

Clayton Neves Publicado em 08/04/2017, às 16h40

None
f43d9ead-16e7-456d-af9a-7652e6a461eb.jpg

Comerciantes dizem que estão à mercê dos criminosos 

A criminalidade aliada a falta de policiamento, fez com que o sonho de ter o próprio negócio virasse dor de cabeça para a empresária Natália Yahn, de 33 anos. Em menos de três meses, a lanchonete que ela administra, localizada no Bairro Tiradentes, em Campo Grande, foi assaltada duas vezes no intervalo de uma semana e o prejuízo chega a pelo menos R$ 5 mil.

Natália conta que no dia 27 de abril, para entrar na lanchonete, ladrões quebraram um cadeado e uma vitrine de vidro. Na ocasião, os criminosos furtaram a chapa usada no preparo de lanches e um botijão de gás. O gasto para repor a placa de vidro e reforçar a segurança com uma grade foi de R$ 3 mil

Na madrugada deste sábado (8), o local foi invadido novamente. Desta vez, os ladrões quebraram uma grade, furtaram bebidas, botijão de gás, além de revirar todo o espaço da lanchonete. O orçamento para recolocar a porta destruída pelos invasores ficou em R$ 2 mil.

“Estamos à mercê dessa situação e o pior é que não é só comigo, os comerciantes da região estão tão cansados que já nem registram mais Boletim de Ocorrência. Uma academia que fica no mesmo bairro já foi assaltada oito vezes. É uma tragédia anunciada”, desabafa a comerciantes.

Revoltada com a situação crítica do Tiradentes, Natália, que representa os comerciantes da região, se reuniu na semana passada com com representantes do setor de segurança pública do Município, na Câmara Municipal de Campo Grande, porém, nenhum posicionamento foi dado.

“Solicitamos mais patrulhamento, porque o batalhão da Polícia Militar que atende nossa região é o mesmo do Bairro Moreninhas. São apenas três viaturas para atender cerca de 300 mil moradores”, explica.

Após rondas pelo bairro na manhã deste sábado (8), equipe da Polícia Militar prende um homem, de 33 anos, suspeito de ter praticado os roubos na lanchonete.

Jornal Midiamax