Polícia

Com extensa ficha, suspeito morto após roubo de Saveiro estava foragido

‘Tucho’ era autor de um latrocínio em dezembro de 2015 

Midiamax Publicado em 29/06/2017, às 10h44

None

‘Tucho’ era autor de um latrocínio em dezembro de 2015 

O assaltante morto em uma troca de tiros com a polícia após o roubo de uma Saveiro, na noite desta quarta-feira (28) na Rua da Divisão, Jardim Monte Alegre, foi identificado como Diogo Santos da Silva, de 24 anos. O rapaz estava foragido do sistema prisional, possuía uma extensa ficha criminal é era um dos autores do roubo que resultou na morte de um jovem de 24 anos, em 2015. 

Conforme apurado pela reportagem, Diogo, conhecido como ‘Tucho’, possuía passagens desde a adolescente. Vários roubos, ameaças e até um sequestro preenchem a ficha criminal do suspeito quando menor de idade. Depois dos 18 anos, Diogo é autor de tráfico de drogas, porte de drogas para consumo pessoal e também um latrocínio.

‘Tucho’ foi apontado pela polícia como um dos autores da morte de Thiago Viçosa Martins, de 24 anos, durante um assalto em dezembro de 2015. O rapaz voltava da igreja quando foi rendido pelos bandidos, reagiu e foi morto com um tiro no peito no Bairro Coophamat. Durante as investigações sobre o crime, dois suspeitos foram mortos em confronto com a polícia e um preso. Pelo menos cinco suspeitos tiveram envolvimento no crime. 

Neste ano, Diego cumpria pena no regime semiaberto por furto, mas no início de maio conseguiu progressão de pena, e passou ao regime aberto, com algumas restrições para continuar em liberdade.

Antes mesmo do fim do mês, o suspeito parou de ir à unidade onde deveria se apresentar todas as noites. Por conta disso, o juiz da 2ª Vara de Execução Penal determinou a prisão de Diogo e a volta ao regime fechado. O mandado de prisão foi expedido no dia 19 deste mês, e o suspeito era procurado desde então.

Na noite desta quarta-feira, armado com um revólver calibre 38, Diego teria rendido um homem de 43 anos no Bairro Universitário, o forçado a deitar no asfalto e levado sua pick-up. A Polícia Militar foi avisada do crime e no caminho para o endereço onde o roubo havia acontecido, cruzaram com a Saveiro da vítima vindo na direção contrária à deles.

Segundo o boletim de ocorrência, o condutor do veículo roubado transitava na Rua da Divisão, em sentido ao centro, e parou em um dos semáforos da via. Os militares fizeram a volta na rua para abordar o suspeito, mas nesse momento o homem percebeu e tentou fugir.Com extensa ficha, suspeito morto após roubo de Saveiro estava foragido

Para isso, ele deu ré, colidiu com uma Ford Pampa que também esperava no semáforo e começou a empurrar o veículo. Os policiais deram ordem de parada, mas segundo o registro policial, foi nesse momento que ele apontou a arma para a equipe e efetuou dois disparos. Os militares revidaram e o motorista foi atingido.

O socorro foi chamado, e Diogo foi levado para o Hospital Regional ainda com vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu minutos depois. A perícia esteve no local e encontrou na pick-up cinco marcas de entrada dos tiros na porta do motorista e duas no para-brisa, além de dois ‘disparos de saída’ na porta do passageiro.

Com extensa ficha, suspeito morto após roubo de Saveiro estava foragido

A arma usada por Diogo também foi apreendida e reconhecida pela vítima do roubo como a mesma usada no crime. Nos bolsos do rapaz ainda foram encontrados uma porção de maconha e R$ 45, que foram entregues a polícia pela funerária. O caso foi registrado como homicídio decorrente de oposição a intervenção policial, homicídio simples na forma tentada, portar drogas para consumo pessoal.

Jornal Midiamax