Polícia

Campanha no Facebook ‘busca’ suspeito de feminicídio no Caiobá

Ex-marido fugiu após o crime

Midiamax Publicado em 05/06/2017, às 20h26

None

Ex-marido fugiu após o crime

Amigos e familiares de Ramona Regilene Silva de Jesus, de 44 anos, morta a facadas no último domingo (4), no Portal Caiobá, realizam campanha na internet na tentativa de encontrar o ex-marido da vítima, principal suspeito do feminicídio. Ele fugiu após pular o muro dos fundos do residencial Celina Jallad.

O nome e imagens do suspeito serão preservados, até que a identificação seja confirmada pela Polícia Civil. Ainda não há informações sobre o paradeiro do ex-marido, que fugiu logo após o crime, no último domingo.

Fotografias da vítima acompanhada do ex-marido são espalhadas, por amigos e familiares, no Facebook e em grupos de venda na internet, desde a noite do crime. A reportagem foi até o bairro Portal Caiobá e conversou com amigos e conhecidos da vítima. A maioria das pessoas confirmou o relacionamento abusivo, que a Ramona vivia.

Segundo o segurança Genivaldo Araújo, de 42 anos, membro do mesmo terreiro candomblecista que a vítima frequentava, as crises de ciúme do suspeito resultavam até em revistas da bolsa da vítima, diariamente.

O Jornal Midiamax tentou contato na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), mas as ligações não foram atendidas.

Crime

Campanha no Facebook 'busca' suspeito de feminicídio no Caiobá

Antes de ser morta, Ramona estava em um almoço na casa da irmã no Santa Emília, onde já teria discutido com o autor. Após chegar ao Residencial Celina Jallad as brigas se intensificaram e com uma faca o suspeito perseguiu Ramona pelos cômodos e a esfaqueou.

Marcas de sangue ficaram por toda a casa. Ferida, a vítima correu para pedir socorro, caiu no quintal do vizinho, mas foi alcançada e golpeada mais vezes. O esfaqueamento só parou após intervenção dos vizinhos.

O homem tentou fugir de carro, mas não conseguiu abrir o veículo e pulou o muro dos fundos para escapar. Indignados, populares depredaram o carro do suspeito. Ramona deixou um casal de filhos, que não são do suspeito.

Jornal Midiamax