Polícia

Bombeiros que resgataram PMs mantidos reféns por índios são promovidos

Resgate aconteceu em junho do ano passado, em Caarapó

Joaquim Padilha Publicado em 07/07/2017, às 14h32

None

Resgate aconteceu em junho do ano passado, em Caarapó

Três soldados do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul, Elton Oliveira dos Santos, Jhonny Pereira Grubert e Lucimar Maciel Piveta, foram promovidos à graduação de cabo por terem atuado no resgate de três policiais feridos, feitos reféns em uma fazenda em Caarapó.

A promoção por ato de bravura foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (7). Os bombeiros participaram de uma ação de resgate na Fazenda Ivu, em Caarapó, nos arredores da aldeia Tey Kuê, durante uma ocupação de indígenas no local no ano passado.

A operação de resgate aconteceu no dia 14 de junho de 2016, após a ocupação da fazenda Ivu pelos indígenas. Os índios formaram bloqueios dentro da ocupação, para impedir a entrada de policiais.

Os três soldados do Corpo de Bombeiros foram à fazenda para resgatar indígenas feridos. Em uma das barreiras, os bombeiros encontraram os três policiais militares sendo mantidos como reféns, e deram início a operação de resgate.

Ao jornal local Dourados News, o bombeiro Elton Oliveira contou que teve de negociar com os índios para levar os policiais embora. “Já estou salvando [os índios], não faz mal para eles [PMs] não”, argumentava o então soldado.

Os policiais foram espancados, despidos e tiveram gasolina jogada sobre o corpo antes de serem resgatados. Após conseguir negociar a retirada dos PMs do local, Elton contou que ainda havia risco de indígenas de outras barreiras impedirem a passagem da viatura de resgate.Bombeiros que resgataram PMs mantidos reféns por índios são promovidos

Para conseguir levar os policiais embora, os bombeiros, tiveram de “camuflar” os resgatados como se fossem índios. Em uma barreira, Elton contou que teve de mentir. “Eu olhei bem no olhos dele e disse ‘índio ferido’. Ele me perguntou umas três vezes”. 

“Tive que mentir e ser firme. Se descobrissem que estava levando os policiais, algemados, todos sem arma, era possível que ficássemos todos ali também”, disse Elton ao Dourados News. Após saírem da comunidade, os policiais resgatados foram levados ao Batalhão da Polícia Militar de Caarapó.

Promoção por bravura

A promoção por ato de bravura ocorre tanto no Corpo de Bombeiros Militar quanto na Polícia Militar e Polícia Civil, e só é concedida após investigação de um conselho especial designado pelo comandante-geral da Polícia Militar.

A promoção foi assinada pelo próprio governador, Reinaldo Azambuja (PSDB). Além dos bombeiros, foram promovidos nesta sexta os policiais militares José de Santana, Carlos Vernes Endres, Ronivaldo Maciel Machado, Roberto Mesa de Sousa, Edmar Freitas Pereira, e a policial civil Sonia Aparecida de Oliveira.

Jornal Midiamax