Polícia

Suspeito pela morte de manicure é preso por assassinato de travesti

Polícia investiga envolvimento dele no caso

Gerciane Alves Publicado em 11/03/2016, às 18h58

None
alisson.jpg

Polícia investiga envolvimento dele no caso

Alisson Patrick Vieira da Rocha, de 22 anos, marido de Gabriela Antunes Santos, uma das suspeitas de ter assassinado a manicure Jeniffer Nayara Guilhermete de Moraes, em janeiro deste ano, foi preso na manhã desta sexta-feira (11). A polícia suspeita da participação de Alisson na morte da manicure, mas ele foi preso por outro motivo.

De acordo com o delegado Alexandre Evangelista, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil e responsável pelo caso, ele é autor de um crime ocorrido em 22 março de 2015 e estava foragido. Alisson é acusado de assassinar a travesti Adriana Penosa, cujo nome de batismo é Thiago da Silva Martins, no Bairro Morada Verde, em Campo Grande.

O delegado explicou que ainda não sabe exatamente qual o envolvimento de Alisson na morte da manicure, mas tem conhecimento que ele fez uma viagem na companhia de Gabriela para o Rio de janeiro logo depois da morte de Jeniffer. Como durante as investigações tomou conhecimento que Alissom estava foragido, decidiu pedir a prisão temporária dele.

Alisson foi preso nesta manhã na casa do pai e de imediato vai responder por homicídio qualificado pela morte da travesti e por adulteração de veículo, já que ao carro usado no assassinato da manicure pertence a ele e estava com a placa adulterada. Ele está preso na 2ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande onde vai permanecer até ser ouvido pela justiça.

Caso travesti

A travesti Adriana Penosa, registrada como Thiago da Silva Martins, de 22 anos, foi morta a tiros por motoqueiros, em plena luz do dia, no Bairro Morada Verde, em Campo Grande. O crime ocorreu por volta do meio-dia do dia 22 de março de 2015.

De acordo com uma vizinha que preferiu não se identificar, a vítima estava saindo da casa de um casal, que recentemente se mudou para o bairro, quando foi abordada por dois homens que estavam sobre a moto e deram três tiros.

Segundo a polícia, um tiro atingiu a axila e outro o abdome, ambos do lado esquerdo do corpo. Por conta dos ferimentos a vítima não resistiu e morreu no local. Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentou reanimá-la, mas não teve êxito.

Caso manicure

O corpo de Jeniffer foi encontrado do dia 16 de janeiro no local conhecido como 'Céuzinho', na MS-040 em Campo Grande. A manicure estava desaparecida deste o dia anterior quando foi vista pela última vez saindo da casa de uma cliente com a adolescente investigada pela polícia.

Na época, a polícia descobriu a Jeniffer teria sido assassinado por ciúmes, já que Gabriela suspeitava do envolvimento da manicure com seu marido, Alisson Patrick Vieira da Rocha, que está foragido pelo assassinato da travesti Adriana Penosa, cujo nome de batismo era Thiago da Silva Martins, no dia 22 de março de 2015.

Jornal Midiamax