Polícia

Suspeito de matar jovem com tiro e garrafadas em bar se apresenta à polícia nesta terça

Ele esperou passar período de flagrante

Alan Diógenes Publicado em 14/03/2016, às 21h43

None
5100afe6-cba8-4b95-a277-e2bf4fac681d.jpg

Ele esperou passar período de flagrante

O suspeito de matar  o jovem Matheus Lopes da Silva, de 18 anos, com tiro e garrafadas, no sábado (12) de manhã, no bar Café na Hora, na Avenida Manoel da Costa Lima, próximo ao Trevo Imbirussu, em Campo Grande, vai se apresentar na 5ª Delegacia de Polícia Civil nesta terça-feira (15) às 14h30. A informação foi repassada pelo delegado responsável pelo caso, João Reis Belo.

Conforme o delegado, depois do crime foram feitas diligências, mas o suspeito, um idoso de 64 anos funcionário do estabelecimento, não foi encontrado. Na tarde desta segunda-feira (14), o advogado dele entrou em contato com a delegacia informando que ele irá se apresentar. “O suspeito estava aguardando passar o período de flagrante para se apresentar. Mais informações como identificação dele, só amanhã mesmo”, explicou João Reis.

Segundo a delegada Marina Lemos, que atendeu a ocorrência no dia, uma briga terminou com a morte do rapaz. Tudo começou do lado do fora do bar, quando quatro a cinco grupos começaram a brigar, em seguida Matheus entrou no bar, onde recebeu o disparo e as garrafadas.

O suspeito de ter atirado em Mateus no tórax é auxiliar do bar. O proprietário do bar Cláudio Pereira da Silva, 50 anos, foi levado pela polícia para prestar depoimentos.

O avô paterno de Mateus,  Manuel Antônio da Silva, 70 anos, aposentado, com quem ele morava, afirmou que a vítima saiu com conhecidos na noite da sexta. "Não tenho muito a dizer, não conhecia os amigos deles. Fico muito sentido, era um rapaz muito novo, lamento que tenha terminado assim", declarou.

No mesmo dia do crime, no período noturno, o bar foi incendiado. A suspeita do Corpo de Bombeiros é de que foi incêndio criminoso. 

Jornal Midiamax