Polícia

Pagou o pato: carona apanha por mulher derrubar bomba de combustível

Mulher dava carona e fugiu após o acidente

Arlindo Florentino Publicado em 04/09/2016, às 15h20

None
posto.jpeg

Mulher dava carona e fugiu após o acidente

Um homem de 30 anos foi agredido por funcionários de um posto de combustível localizado na Avenida Mato Grosso depois que uma bomba de abastecimento foi danificada na madrugada deste domingo (4), em Campo Grande. 

De acordo com relato do homem, ele estava em um bar na Avenida Afonso Pena onde conheceu uma mulher que estava em um Gol. Quando iam para casa ela lhe deu carona, mas resolveram parar no posto para comprar cigarros. Neste momento, a condutora do veículo manobrou o carro e atingiu uma das bombas de abastecimento. A mulher então decidiu fugir, deixando o seu acompanhante no local.

Um frentista, acompanhado por um segurança intimaram o homem a pagar o prejuízo, mas ele alegou não conhecer a motorista e que não poderia pagar. A Polícia Militar foi chamada e compareceu no local e quando tomou ciência da situação disse que ele não poderia ser responsabilizado pelos atos de terceiros, deixando o posto.

Quando se retirava do local, a vítima teria sido perseguida pelos funcionários que o teriam agredido com chutes e socos. Ao cair, ele foi chutado várias vezes na barriga e alega no boletim de ocorrência ter defecado em decorrência das agressões

A vítima relata ainda que chegou a ser arrastada por alguns metros. Depois que conseguiu escapar de seus agressores, o homem foi até sua residência de onde acionou um advogado que o acompanhou até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, apresentando várias lesões.

Ele foi orientado a procurar o Imol (Instituto de Criminalística e Odontológica Legal) para exame de corpo de delito e a apuração dos fatos ficará a cargo da 1ª Delegacia.

Jornal Midiamax