Polícia

Morto com cinco tiros em quitinete teria ido ao local comprar droga

Polícia acredita em acerto de contas

Renata Portela Publicado em 04/09/2016, às 10h57

None
foto1.jpeg

Polícia acredita em acerto de contas

Adriano Cardoso da Silva, de 33 anos, assassinado na noite de sábado (3), teria ido até o local do crime para comprar drogas. Ele foi encontrado morto em uma quitinete na Rua da Integração, Jardim Tarumã, após um vizinho do local ouvir vários tiros e acionar a polícia.

Moradores da região preferem não comentar o ocorrido, mas segundo a Polícia Civil, o autor do crime já foi identificado e o homicídio teria sido um acerto de contas por dívidas de droga. Ainda segundo a polícia, Adriano não morava na quitinete e teria ido ao local para comprar entorpecentes. Foi apurador pelos investigadores que no local funcionaria um ponto de venda de drogas.

Testemunhas chegaram a relatar aos policiais que é constante a movimentação de pessoas na quitinete. O autor do crime também não seria morador do local e responderá pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil.

O crime

Equipe da Polícia Militar foi acionada por volta das 23 horas para ir até o Tarumã, onde ocorreu o homicídio. No local, os militares conversaram com um morador da região e ele contou que estava em casa quando ouviu os 5 tiros e imediatamente ligou para o 190.

Ainda conforme o homem, os tiros ocorreram na quitinete que faz divisa com os fundos da casa dele. Os militares foram até o local, onde também compareceu uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Adriano foi encontrado caído sobre um colchão e o médico da unidade atestou o óbito.

O pai da vítima também esteve no local e fez o reconhecimento do filho. Foi constatado pela Perícia que Adriano tinha perfurações de tiro no braço esquerdo, braço direito, tórax, têmpora e queixo.

Jornal Midiamax