Polícia

Morador de bairro em que soldado foi morto relata falta de iluminação e policiamento

Proximidade com 'rua de fuga' facilita ação dos bandidos

Renata Portela Publicado em 24/06/2016, às 12h17

None
local_-_arlindo.jpeg

Proximidade com 'rua de fuga' facilita ação dos bandidos

Na noite de quinta-feira (23), Elton Cezar Roveri da Conceição, de 18 anos, foi morto com quatro disparos de arma de fogo após reagir a um assalto na Rua Hiran José Horn, no Parati. Um morador da região relatou ao Jornal Midiamax sobre falta de policiamento e a facilidade para os ladrões fugirem.

Segundo o aposentado, de 55 anos, a região do Jardim Parati é violenta e a iluminação pública é deficiente, facilitando a ação dos bandidos. “Sempre escuto relatos de assaltos por aqui”, afirma. Ainda de acordo com o morador, como a rua é paralela à Rua da Divisão, facilita a fuga dos assaltantes.

“São pequenos roubos, os bandidos pegam celular e carteira e saem correndo”, conta o aposentado. O homem ainda afirma que dificilmente vê equipes da Polícia Militar em rondas pelo bairro.

Latrocínio

Elton estava acompanhado de um casal de amigos, quando os três foram abordados por dois rapazes. Um dos assaltantes estava armado e a dupla exigiu celulares e carteiras das vítimas. O casal chegou a entregar os pertences, mas Elton reagiu e entrou em luta corporal com o bandido, que atirou quatro vezes contra o jovem.

O soldado do Exército foi ferido com tiros na cabeça, tórax, virilha e glúteo e morreu antes de chegar ao Hospital Regional. O caso foi registrado como latrocínio, roubo seguido de morte, e os assaltantes, que seriam dois adolescentes de 17 anos, não foram localizados.

Jornal Midiamax