Polícia

‘Grilo’, filmado pulando muro para furtar, burlou monitoramento com tornozeleira

O primeiro caso aconteceu na quinta-feira 

Midiamax Publicado em 08/08/2016, às 21h38

None
grilo1.jpg

O primeiro caso aconteceu na quinta-feira 

Danilo Marques dos Santos, de 20 anos, o ‘Grilo’, gravado furtando um pequeno fogão de uma residência há quatro dias, voltou a ser preso nesta segunda-feira (8). O rapaz, que devia estar cumprido prisão domiciliar com uso de tornozeleiras eletrônicas, foi encontrado por militares andando pela Rua São Joaquim, no Jardim Itatiaia, e acabou detido por evasão.

A equipe policial realizava rondas pela região quando avistou 'Grilo', que já é ‘conhecido da polícia’. Na quinta-feira (4), a proprietária de uma residência no Jardim São Lourenço flagrou e filmou o momento em que ele pulava o muro para fugir com um pequeno fogão furtado do local. A prisão foi realizada pela Guarde Municipal e registrada na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga.

Nesta segunda-feira, foi novamente abordado. Os militares então descobriram que ‘Grilo’ deveria estar cumprindo prisão domiciliar pelo crime de furto e também usando uma tornozeleira eletrônica.

Em contato com o centro de monitoramento da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), a guarnição foi avisada que desde o dia 5 de agosto o dispositivo de monitoramento havia detectado que o lacre do aparelho havia sido rompido. Mas no vídeo gravado na quinta-feira, já é possível perceber que o suspeito não está com aparelho.

Ainda segundo a Agepen, no mesmo dia que o lacre foi rompido, uma equipe da Polícia Militar foi até a casa do suspeito. Para os policiais do Choque, Danilo explicou que tirou a tornezeleira para ir até uma bicicletaria que ficar perto de sua casa na sexta-feira.

Na casa de jovem, durante vistoria, os policiais encontraram em cima de uma cama o aparelho de monitoramento, com sinais de rompimento no lacre.  ‘Grilo’ foi preso por evasão de local de custódia legal e levado para a 4ª Delegacia de Polícia Civil, onde o acaso foi registrado.

Monitoramento?

No dia 5 de julho, policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) prenderam Renato Moreira Araújo, de 22 anos, e outros dois suspeitos por tráfico de drogas na MS-289, no trecho que liga Amambai e Coronel Sapucaia.

O que chamou atenção na ocorrência foi o fato de o rapaz estar ‘trabalhando’ como o batedor de uma carga de maconha mesmo usando uma tornozeleira eletrônica. Ele foi preso em Umuarama (PR) por tráfico de droga e mais tarde foi liberado para a prisão domiciliar, por isso passou a usar a tornozeleira que deviria avisar caso ele saísse do endereço autorizado pela justiça. Ainda assim, o equipamento não impediu que o rapaz saísse do Paraná e viesse Mato Grosso Sul ajudar no transporte da droga.

Como funciona

As tornozeleiras eletrônicas são usadas em presos de menor potencial ofensivo. De acordo com o projeto piloto, presos provisórios, cumprindo medidas cautelares ou protetivas de urgência, além da população carcerária considerada vulnerável, como mulheres gestantes, lactantes, com filho menor ou com deficiência física ou mental, idosos e portadores de doenças infectocontagiosas, entram na lista para o uso.

Depois de determinado o uso do aparelho, o detento passa a ser monitorado 24 horas por dia pelo Centro de Monitoração Eletrônica. Se alguma alteração na rotina liberada pelo juiz foi percebia os agentes penitenciários são acionados, e em situação mais extremas, a Polícia Militar.

Jornal Midiamax