Polícia

Caso Marielly: em audiência enfermeiro nega que tenha cometido aborto

Hugleice deve ser ouvido no dia 13 de agosto

Thatiana Melo Publicado em 05/08/2016, às 17h54

None
marielly.jpg

Hugleice deve ser ouvido no dia 13 de agosto

Em audiência na tarde desta quinta-feira (4), em Sidrolândia cidade localizada a 70 quilômetros de Campo Grande, Jodimar Ximenes, o enfermeiro acusado de praticar o aborto em Marielly Barbosa Rodrigues, de 19 anos, que morreu em 2011 negou que tenha praticado o crime.

“Ele (Jodimar) negou que tenha feito o aborto em Marielly e também disse na audiência que não conhecia Hugleice”, falou o advogado de Hugleice, José Roberto Rodrigues. Ainda de acordo com o advogado seu cliente deve ser ouvido em uma audiência, que está marcada para acontecer no dia 13 de agosto em Mato Grosso.

Hugleice da Silva está respondendo o processo em liberdade na cidade Alto Taquari, em Mato Grosso. “Saiu um precatório para que meu cliente possa ser interrogado no Mato Grosso”, falou José Roberto Rodrigues.

O caso

Marielly Barbosa Rodrigues, de 19 anos, foi encontrada morta em um canavial de Sidrolândia no dia 11 de junho de 2011, 21 dias após ficar desaparecida de Campo Grande, onde morava com a mãe. No andar de cima do apartamento delas, moravam a irmã e Hugleice da Silva, de 27 anos, que admitiu ter um relacionamento amoroso com a própria cunhada, engravidando-a e a levando para Sidrolândia para praticar um abordo na casa de Josimar Ximenes, que resultou na sua morte.

Hugleice da Silva responde ao processo em liberdade desde setembro de 2011.

Jornal Midiamax