Polícia

Briga que terminou em homem morto a facadas pode ter sido legítima defesa

Vítima morreu duas hora depois de dar entrada no hospital 

Gerciane Alves Publicado em 31/03/2016, às 19h30

None
policia.jpg

Vítima morreu duas hora depois de dar entrada no hospital 

Na noite de quarta-feira (30) José Maria Dias dos Santos, de 43 anos foi esfaqueado em frente a um bar, na Vila Santa Luzia em Campo Grande e acabou morrendo duas horas depois de dar entrada na Santa Casa de Campo Grande. A princípio a informação era que o crime teria sido motivado por uma rixa, mas a polícia agora levanta a hipótese de legítima defesa.

De acordo com o delegado Alexandre Evangelista, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil e responsável pelo caso, o depoimento dado por algumas testemunhas que relataram os fatos na noite do crime indicam que o autor, de 34 anos, agrediu e acabou matando José Maria para defender seu cunhado.

O delegado conta que durante depoimento o cunhado do autor disse que estava na frente de sua residência com ele, a mulher e a filha de 9 meses no colo quando Maria José, que estava no bar ao lado da residência, teria começado a encarar ele e com frequência se dirigia até a frente do bar para cuspir no chão.

Maria José teria saído do bar e começado discutir com ele e o chutou. Nesse momento sua esposa pegou a filha que estava em seu colo e para defendê-lo, seu cunhado, autor dos golpes, teria quebrado um copo na cabeça de Maria José. Depois disso ele conta que Maria José teria retirado um alicate do bolso e tentado feri-lo.

Seu cunhado teria então entrado na residência, pegada uma faca e desferido vários golpes contra José Maria. Segundo informações do registro policial, ele teve perfurações no tórax, pescoço e braço. O caso continua sendo investigado.

Jornal Midiamax