Polícia

Um ano após desaparecimento de casal de namorados, polícia ainda investiga novas pistas

O casal desapareceu no dia 24 de janeiro de 2014 em Aquidauana 

Midiamax Publicado em 22/01/2015, às 21h19

None

O casal desapareceu no dia 24 de janeiro de 2014 em Aquidauana 

Quase um ano depois do desaparecimento do casal de namorados Aguinaldo de Oliveira da Silva Júnior e Amanda Kristina Galhardo, a polícia continua a investigar novas pistas. Os jovens, com 20 e 16 anos na época, foi visto pela última vez no dia 24 de janeiro de 2014 em Aquidauana. Desde então o paradeiro deles é um mistério.

De acordo o investigador da Polícia Civil Joel Severino da Silva, novas denúncias apareceram e agora serão investigadas. Nos últimos 12 meses, várias informações desencontradas sobre o paradeiro dos jovens surgiram e todas foram verificadas, mas nenhuma foi confirmada.

 “Durante todo esse tempo recebemos várias denúncias, até que eles tinham sido queimados em uma carvoaria, fomos a todas da região e não achamos nenhum vestígio. Esperamos conseguir resolver este caso em breve”, afirma Joel.

Segundo o investigador, a única prova concreta surgiu da quebra de sigilo telefônico, que comprovou que alguém usou o celular de Aguinaldo na semana do desaparecimento do casal. “Alguém utilizou o número dele para fazer uma ligação que durou 1h10 para o 190, chegamos ao nome de uma pessoa, mas ficou comprovado que ela não estava envolvida no caso”, relata Joel.

Enquanto isso, a família segue sem notícias. O pai de Júnior, Aguinaldo Oliveira da Silva, de 43 anos, mantém a esperança de encontrar o filho em breve. “Não sei mais nem o que dizer, já pensei do melhor ao pior, mas tenho comigo que ele está vivo. Toda essa situação é muito dolorida”, diz.

Aguinaldo relata que durante todo o tempo as únicas informações que teve partiram da polícia. O pai acompanhou de perto o trabalho dos investigadores, muitas vezes participando das buscas. “O que eu pude fazer eu fiz, fui às cidades vizinhas, nas fazendas da região, acompanhei a polícia”, conta.

Para ele o caso é ainda mais estranho, já que nenhum vestígio dos dois foi encontrado, nem moto, nem sangue, sequer as roupas que o filho e a nora e enteada levavam para passar uma semana na fazenda.

A mãe de Amanda, que era casada com Aguinaldo, morreu de câncer em abril do ano passado. Segundo o marido, após o desaparecimento da filha e do enteado a tristeza tomou conta da mulher. “Para mim a dor é em dobro. Tudo que eu quero é alguma notícia que ajude a acabar com essa aflição, é tudo que a gente pede”, conclui o pai.

O caso

O casal desapareceu no dia 24 de janeiro. Aguinaldo e Amanda mantiveram o último contato com a família na data do desaparecimento. Era uma sexta-feira e eles deixaram Anastácio para ir, de moto, até a Fazenda Iguaçu, onde trabalha um tio dele.

Por volta das 15h, ainda de sexta-feira, o jovem ligou para a mãe avisando que o pneu da moto havia furado e que eles retornariam para Anastácio. No entanto, não apareceram e não fizeram mais nenhum contato.

Informações

Qualquer informação sobre os jovens pode ser repassada o investigador Joel, pelo número (67) 9915 2481 e também para o pai do jovem, pelo número (67) 9998 5999. 

Jornal Midiamax