Polícia

Trio é preso por agredir sargento do Corpo de Bombeiros em serviço

O trio tentou retirar uma moto Honda de um local de acidente 

Diego Alves Publicado em 09/07/2015, às 01h30

None
presos.jpg

O trio tentou retirar uma moto Honda de um local de acidente 

Manoel Márcio Siles de Moraes, 29, André da Silva, 36, e Lorhayne Campos de Souza de 19 anos, foram presos pela agressão a um sargento do Corpo de Bombeiros, na noite desta quinta-feira (8), na Rua Aracy de Alencar no Jardim Carioca em Campo Grande. O grupo tentou retirar uma moto Honda do local de acidente, quando foi impedido pelo militar.

Com isso, os três partiram para cima do sargento, que ficou lesionado no rosto e foi levado para atendimento. O motociclista que se envolveu no acidente é conhecido dos três. No local, foi acionado reforço de militares dos bombeiros e da Polícia Militar.

De acordo com testemunhas, o condutor empinou a moto no local, perdeu o controle da direção e colidiu contra um poste. Dentro da mochila do rapaz havia várias garrafas de cerveja. O motociclista foi levado para atendimento com uma fratura em uma das pernas.

Policiais do Tático do 1º BPM foram os que levaram os três para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), Centro. Todos têm passagens policiais. 

Outra ocorrência com bombeiro vítima

Carlino Feitosa de 27 anos, motorista de um veículo Gol, foi preso por arrastar o sargento do Corpo de Bombeiros Nunes Nóias, por aproximadamente 150 metros depois de o autor ser flagrado transportando duas crianças sem cintos de segurança na Avenida Costa e Silva, próximo da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). O fato aconteceu na manhã deste domingo (5), em Campo Grande, quando o rapaz tentou fugir dos militares.

Segundo o sargento, no cruzamento da Avenida Fábio Zahran com a Avenida Costa  e Silva, reparou que o motorista do Gol, estava com duas crianças sem cintos no carro, uma delas no banco da frente.

 “Sinalizei para ele colocar o cinto, mas ele arrancou e furou o sinal. Fui atrás dele e desci para ver o que estava errado, nisso ele tentou sair com o carro para trás, mas não conseguiu, tentou para o lado, mas a UR estava no caminho”, conta Nóia. Assim que se aproximou da janela para conversar com o suspeito, ele arrancou.

“Eu estava muito perto não deu tempo de sair, segurei na janela e ele foi me arrastando”, relata o sargento, que foi levado por aproximadamente 150 metros. O condutor do Gol só parou depois que os outros militares da equipe entraram na frente do carro com a viatura e o obrigaram a reduzir a velocidade.

Durante o trajeto, o sargento pediu para que o condutor parasse o veículo, em troca ouvia para que ele se soltasse. Depois do susto, foi constatado que o condutor, que não quis se identificar havia perdido a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) por direção perigosa e tinha ainda passagens por furto e desacato.

Questionado pela equipe do Jornal Midiamax sobre o que teria acontecido, o homem respondeu: -“não te devo satisfação”. Segundo o Corpo de Bombeiros o condutor será autuado por todas as infrações de trânsito que cometeu e também será levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) por desobediência.

Jornal Midiamax