Polícia

Suspeito de matar homem a golpes de barra de ferro ameaçou mulher de morte

A mulher se apresentou à polícia

Renata Portela Publicado em 23/11/2015, às 11h21

None
_mg_3693_copy.jpg

A mulher se apresentou à polícia

A mulher de Arthur Bonfim Neto, de 35 anos, procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro para prestar depoimento sobre o crime de homicídio ocorrido no sábado (21). Arthur é apontado pela polícia como responsável por matar Elias da Silva, de 43 anos, em uma casa no Jardim Noroeste, com golpes de barra de ferro.

De acordo com o delegado Messias Pires, plantonista da Depac que atendeu a ocorrência, a mulher era procurada por suspeita de participação no crime. Ela procurou a delegacia para contar a versão dos fatos e esclareceu que não estava no local na hora em que ocorreu o homicídio. Segundo o delegado Messias, a mulher confirmou que eles consumiam drogas na edícula desde a noite de sexta-feira (20).

Ainda durante o depoimento, a mulher contou que havia saído e foi para a casa ao lado, cozinhar para o pai dela. Quando retornou, Elias já estava morto. Ainda segundo a mulher de Arthur, ele a ameaçou de morte e por isso ela fugiu. Além disso, ela afirmou que Arthur planejava 'sumir' com o corpo da vítima. Ela foi ouvida pelo delegado e liberada.

Latrocínio

Segundo o delegado Messias, o caso, que antes era tratado como homicídio doloso, quando há intenção, agora é investigado como latrocínio, roubo seguido de morte. Arthur roubou R$ 400 de Elias e usou o dinheiro para comprar um celular e fugir do local do crime em um mototáxi. “O suspeito foi de mototáxi até a casa de familiares no Bairro Coophatrabalho e lá se entregou a Polícia Militar”, relatou Messias.

Arthur confessou que espancou a vítima com uma barra de ferro e terminou de matá-la com golpes de faca porque ficou 'com dó' de ver Elias agonizando. Ainda segundo depoimento do criminoso, ele desconfiou que a vítima estava 'de olho' na mulher dele e por isso começou as agressões.

Jornal Midiamax