Polícia

Pai de menina de 1 ano é preso por roubar e estuprar adolescente

Ele é suspeito de cometer série de crimes

Renata Portela Publicado em 24/11/2015, às 15h13

None
img-20151124-wa0070.jpg

Ele é suspeito de cometer série de crimes

O pedreiro Alex Barbosa dos Santos, de 32 anos, foi preso na tarde de segunda-feira (22), pelos crimes de roubo e estupro cometidos contra uma adolescente de 17 anos na sexta-feira (19). Ele é pai de uma bebê de 1 ano e negou os fatos à polícia, mas foi reconhecido pela vítima.

Segundo o delegado Reginaldo Salomão, da Derf (Delegacia Especializada de Roubo e Furto), na sexta-feira a adolescente foi abordada por Alex no Nova Lima, região norte da Capital. O homem estava em um Palio preto, portava um revólver calibre 38, e ordenou que a jovem entrasse no veículo. Ela foi levada até as proximidades da Uniderp Agrária, no Taquaral Bosque.

Ainda de acordo com o relato da vítima, o assaltante a estuprou duas vezes, roubou R$ 102 e o celular da adolescente, e a abandonou no local. A jovem acionou a polícia e o caso passou a ser investigado pela Derf. Já na sexta-feira a Polícia Civil tinha a identificação de Alex e ele foi localizado, mas conseguiu fugir.

Na ocasião, o pedreiro estava também no Palio preto e fugiu pela contramão na Avenida Coronel Antonino. Os policiais abortaram o acompanhamento tático, para evitar acidentes, mas continuaram com as investigações. Na tarde de segunda-feira, os policiais foram até o local onde Alex trabalha, na Avenida Eduardo Elias Zahran, e fizeram a prisão.

O pedreiro foi detido mediante mandado de prisão preventiva por roubo e porte ilegal de arma e levado até a casa onde mora com a mãe, irmã e filha de 1 ano. Os policiais localizaram, em um armário da residência, o celular da adolescente, roubado na sexta-feira. Também foram encontradas as roupas que ele usava no dia do crime e a vítima fez o reconhecimento do homem.

De acordo com o delegado Salomão, Alex é suspeito de cometer outros 5 ou 6 crimes, todo da mesma forma, abordando mulheres, cometendo o estupro e roubando as vítimas. Os roubos devem ser investigados pela Derf e os casos de abuso sexual serão investigados pela Casa da Mulher Brasileira.

Jornal Midiamax