Polícia

Morto com dois tiros no rosto no Jardim Colibri sofria ameaças

O caso foi registrado pela Polícia Civil

Renata Portela Publicado em 31/10/2015, às 15h42

None
img-20151031-wa0004.jpg

O caso foi registrado pela Polícia Civil

Hércules Antônio Martins Melo, de 21 anos, morto a tiros na madrugada deste sábado (31), já havia sofrido ameaças. A declaração foi feita pelo irmão da vítima para a Polícia Civil, que registrou o caso. O crime ocorreu no Jardim Colibri, região sul da Capital.

Segundo informações do boletim de ocorrência, registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, moradores da região ouviram os disparos de arma de fogo e encontraram o corpo do jovem. A vítima caiu no cruzamento das ruas Michel Calarge com João Scarano.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas Hércules não resistiu aos ferimentos. De acordo com o delegado Cleverson Alves dos Santos, da Depac, a princípio a vítima foi atingida por dois tiros no rosto e um de raspão nas costas, mas passará por análise no Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

Segundo declaração do irmão de Hércules, o rapaz já havia sido ameaçadas por duas pessoas, moradores do Colibri. Os pais da vítima foram informados sobre o crime e a mãe lamentava o ocorrido e dizia que era culpa das drogas. Com a vítima foram encontradas porções de pasta base de cocaína, um cachimbo e cigarros.

Ainda segundo o delegado Cleverson, a morte provavelmente está ligada a tráfico de drogas. A suspeita é de que o rapaz fazia a ‘correria’, ou seja, entregava as porções de drogas para compradores. O caso segue em investigação pela Polícia Civil, para tentar identificar o autor do crime, registrado na delegacia como homicídio simples.  

Jornal Midiamax