Polícia

Exames descartam drogas em sangue de lutador, mas comprovam uso de remédios

Rafel Martinelli é apontado como autor do assassinato de engenheiro no Hotel Vale Verde 

Arlindo Florentino Publicado em 15/05/2015, às 18h44

None
lutador_capa_2.jpg

Rafel Martinelli é apontado como autor do assassinato de engenheiro no Hotel Vale Verde 

Os resultados dos exames toxicológicos aos quais foi submetido o lutador de jiu-jitsu Rafael Martinelli deram negativo para drogas, mas acusaram a presença de substâncias comuns em medicamentos para aumentar a força e também inibidores de apetite.

Rafael é apontado como responsável pela morte do engenheiro Paulo Cezar de Oliveira, de 49 anos, no Hotel Vale Verde, em Campo Grande, no dia 19 de abril.

As substâncias encontradas nos exames foram efedrina e sibutramina. Elas são componentes de medicamentos utilizados para a redução de gordura e ganho de massa muscular. A associação deles com outras substâncias pode ter causado os efeitos alegados pela defesa para que o lutador tivesse um “surto” e praticasse o crime.

As informações foram prestadas por familiares do lutador que residem em Araçatuba, interior de São Paulo. O advogado que trabalha na defesa de Rafael não foi localizado para confirmar as informações.

Jornal Midiamax