Polícia

Em pânico, família vai se mudar após virar refém de marginais na Capital

Suspeitos ameaçaram atear fogo no imóvel onde casal e filhos estavam trancados 

Midiamax Publicado em 16/02/2015, às 16h25

None
img-20150216-wa0062.jpg

Suspeitos ameaçaram atear fogo no imóvel onde casal e filhos estavam trancados 

Um casal e os filhos, de 6 anos e de 2 anos e dez meses, estão de mudança do Jardim Colúmbia, região norte de Campo Grande. Eles foram reféns de criminosos que invadiram o imóvel durante a madrugada de domingo (15). A família está em pânico.

A equipe do Jornal Midiamax esteve no local e falou com uma das vítimas. “Foi aterrorizante, ter a casa invadida no meio da noite”, conta um dos moradores do imóvel, que estava dormindo com a família.

Dois suspeitos, alterados, invadiram a casa e começaram a ameaçar as vítimas de morte. “Foi horrível, eles estavam muito agitados, pareciam drogados e pediam pelo valor de R$ 2 mil”, recorda e, “dissemos que não tínhamos este valor, mas eles não acreditavam. Falaram que ia matar um por um ou atear fogo na casa”.

A dupla chegou a falar o nome de uma das vítimas e afirmar que ela tinha dinheiro em casa por conta da venda de pães. “Não tinha como eles saberem disso, a não ser que conhecessem a gente”, fala.

O casal chegou a oferecer os aparelhos celulares. “Fomos colocados em um dos quartos com as crianças, e um deles ficava na porta ameaçando a gente. Disseram que se olhássemos para ele, também iríamos morrer. Já o outro revirava a casa”, lembra.

A família foi refém dos suspeitos por quase uma hora. “Eles contaram que iriam embora, porém nós só poderíamos sair do quarto depois de meia hora, senão eles voltariam. Também nos ameaçaram de morte se procurássemos a polícia”, afirma.

Uma das vítimas olhou pela janela do cômodo e viu os dois suspeitos com a televisão da família descendo a rua. Na esquina, eles se encontraram com um terceiro comparsa.

Mais tarde, a família começou a gritar por socorro e um vizinho foi quem arrombou a porta. “Eles levaram os nossos celulares e a televisão, mas a motocicleta que estava na sala com a chave no contato, eles não mexeram”, revela.

Investigação

O casal chamou a PM (Polícia Militar) e denunciou o roubo. Os militares fizeram rondas pela região, mas não localizaram o trio. Eles orientaram as vítimas a procurar a Polícia Civil para registrar o assalto, fato que ocorreu na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro. O caso foi registrado ainda neste domingo (15).

Por conta própria, as vítimas resolveram procurar pistas dos criminosos que invadiram o imóvel. “Uma pessoa acabou indicando a casa de um dos suspeitos, que fica em uma favela aqui nas proximidades. Ligamos para a polícia e um dele foi preso em flagrante. Ele acabou confessando o crime. A princípio, ele disse que assaltou sozinho, depois acabou contando que estava na companhia do irmão e de mais um rapaz na hora do roubo”, diz.

A mãe do rapaz preso, identificado apenas como Giovane, chegou a ir até a casa das vítimas, depois que o filho foi preso, e devolveu a televisão, com o intuito de a família retirar a queixa. “Como não retiramos, os parentes do rapaz preso começou a ameaçar a gente de morte. Não tem mais condição de morarmos aqui. Estamos inseguros. Vieram aqui no portão e disseram que a casa pode pegar fogo a qualquer momento”, denuncia.

Com isso, a família está de mudança. “Não sei pra onde vamos, mas aqui não vamos ficar”, relata. 

Jornal Midiamax