Polícia

Em menos de uma hora, 3 caem no ‘golpe do falso mecânico’ em MS

Os casos fora registrados entre 15h37 e 15h51 em três cidades diferentes 

Gerciane Alves Publicado em 10/11/2015, às 22h31

None
cuidados-com-o-motor-do-carro.jpg

Os casos fora registrados entre 15h37 e 15h51 em três cidades diferentes 

Somente na tarde desta terça-feira (10) três registros policiais relatando estelionato foram feitos em diferentes cidades de Mato Grosso do Sul. O que chama a atenção é que mesmo em regiões diferentes o golpe é o mesmo: o carro quebrado em rodovia, também conhecido como “golpe do falso mecânico”.

O primeiro caso foi registrado às 15h37 em Jardim, cidade a 239 quilômetros de Campo Grande. De acordo com o registro policial, uma jovem, de 18 anos, recebeu a ligação de uma pessoa que dizia ser um parente próximo e estava com o carro com problemas mecânicos à beira da estrada.

Para pagar o conserto do carro, o homem pediu que a vítima depositasse R$ 1 mil. A jovem foi até uma agência da Caixa Econômica Federal e efetuou o depósito, mas momento depois desconfiou se tratar de um golpe. Ao procurar a 1ª Delegacia de Polícia Civil de Jardim foi verificado que a conta informada pelo homem é de uma agência de Goiânia.

O segundo caso foi registrado às 15h41 na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Coxim, cidade a 253 quilômetros de Campo Grande. De acordo com informações do registro policial, a vítima, uma mulher de 40 anos, recebeu uma ligação por volta das 21 horas de ontem (9) de uma pessoa que dizia ser seu sobrinho Jeferson.

Na ligação Jeferson dizia que estava indo para Coxim ficar alguns dias com a tia. Ele desligou, mas três horas depois ligou novamente informando que seu carro havia quebrado entre as cidades de Sonora e Pedro Gomes pedindo para que a mulher depositasse R$ 1.500 para que pudesse trocar a peça estragada e pagar o mecânico.

A mulher depositou a quantia que Jeferson pediu, mas às 14h30 de hoje ele ligou novamente passando o número de uma conta diferente da anterior e pedindo mais R$ 1 mil, alegando que também havia dado problema na bomba injetora do veículo. Neste momento a mulher percebeu se tratar de um golpe e procurou a polícia.

Um caso semelhante foi registrado 10 minutos depois, mas desta vez em Dourados, cidade a 225 quilômetros de Campo Grande. Desta vez a vítima foi uma mulher de 23 anos. Ela conta que recebeu uma ligação de um homem que dizia ser seu primo Luciano e que seu carro havia quebrado na rodovia e precisava de dinheiro para consertar.

Luciano pediu que a vítima depositasse R$ 520 em uma conta no nome de Marcos Sonbergue Pereira de Melo, que seria o mecânico responsável pelo conserto do veículo. Depois de realizar o depósito a vítima tentou retornar a ligação, mas não foi atendida. Desconfiada, ela ligou em seguida para o irmão de Luciano que disse que ele estava na Capital e não havia feito nenhum pedido de depósito. Percebendo se tratar de um golpe, a vítima procurou a 2ª Delegacia de Polícia de Dourados .

Jornal Midiamax