Polícia

Dupla envolvida em morte de caseiro é presa durante nova tentativa de assalto

Josias Leiva foi morto na madrugada de quarta-feira (14)

Midiamax Publicado em 15/10/2015, às 19h27

None
img-20151015-wa0039.jpg

Josias Leiva foi morto na madrugada de quarta-feira (14)

Bruno Barros de Oliveira, de 20 anos e Valdecir Ferreira, suspeitos de envolvimento na morte do caseiro do caseiro Josias Leiva na madrugada desta quarta-feira (14) em Dourados, foram presos pela Polícia Militar de Juti, a 302 quilômetros de Campo Grande, após sequestrarem um caminhoneiro em uma nova tentativa de assalto na manhã desta quinta-feira (15).

A dupla rendeu o motorista de um caminhão na BR-163 entre os municípios de Caarapó e Juti, mas a ação foi flagrada por outro caminhoneiro que passava pelo local. A testemunha tentou seguir os bandidos, mas não conseguiu em virtude a alta velocidade do veículo e então ligou para a Polícia Militar.

Com as descrições do caminhão roubado, os militares de Juti iniciaram rondas pela rodovia, até identificarem o veículo próximo do Posto Nova Geração. Foi dada ordem de parada ao condutor, que desobedeceu e fugiu, sendo perseguido pela guarnição.

No cruzamento da BR-163 com a MS-180, o caminhão vermelho, com placa BLG-3740 de Caarapó parou e os dois suspeitos saíram correndo do veículo. Os militares seguiram os bandidos e Valdecir Ferreira foi capturado e preso.

Bruno correu e se escondeu em um matagal, mas também foi localizado e detido. Os policiais encontraram um revólver calibre 38 jogado no chão, que havia sido descartado por Valdecir, que tinha R$ 501 no bolso, além de um aparelho celular, um canivete e um relógio, que pertenciam ao motorista do caminhão.

Bruno estava com o celular do caseiro e confessou que o outro revólver utilizado para render a nova vítima estava em uma mochila preta dentro do veículo. Ainda conforme a polícia, Bruno apresentava sinal de ferimento por arma de fogo no cotovelo direito.

Outros três homens foram detidos pela morte do caseiro Josias Leiva. Francisley Peixoto, de 31 anos e Rudson Carlos Passarelli da Silva, de 20 anos, foram presos na quarta-feira (14) no Posto Capeí da PRF (Polícia Rodoviária Federal), localizado na BR-463, entre Dourados e Ponta Porã. Já Evandro Medeiros dos Santos foi preso durante a noite na cidade de Nova Esperança (PR).

Novo assalto

Para a polícia, o motorista do caminhão contou que trafegava por uma estrada vicinal, mas quando chegou próximo à rodovia federa  foi obrigado a reduzir a velocidade em virtude a um buraco. Neste momento os dois homens, armados, o abordaram.

A vítima chegou a ser despida e amarrada no matagal pelos criminosos. Mas como não conseguiram sair com o caminhão, fizeram o caminhoneiro voltar ao veículo para dirigir. Segundo ele, os criminosos não o deixaram parar diante do sinal dado pelos policiais, o ameaçando com as armas. Depois eles ordenaram a parada do caminhão, para tentarem fugir.

Entenda o caso

Na madrugada de quarta-feira (14), Josias ouviu dois homens baterem na porta da casa, pedindo água. Dentro da residência estavam a vítima, a mulher de 25 anos, os filhos de 11 e 12 anos, um sobrinho de 4 anos e a sogra de 55 anos. Ao abrir a porta para indicar onde ficava a mangueira, para os suspeitos tomarem água, Josias foi atingido por dois tiros.

A vítima ainda tentou trancar a porta, mas os assaltantes invadiram a casa e roubaram uma caminhonete F-1000 cinza, pacas CIY-8187 de Ponta Porã (MS). O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado pelos familiares, mas Josias não resistiu e morreu no local.

Segundo a polícia, minutos antes, em uma fazenda próxima, o caseiro José Ricardo da Silva, de 31 anos, foi atingido por disparos de arma de fogo. Ele também foi vítima de tentativa de assalto e foi levado ao Hospital da Vida pelo Corpo de Bombeiros, em estado grave.Dupla envolvida em morte de caseiro é presa durante nova tentativa de assalto

De acordo com a polícia, Francisley Peixoto e Rudson Carlos Passarelli da Silva, não têm envolvimento com a morte do caseiro. Eles alegam que foram contratados por R$ 1,5 mil cada um para fazer o trabalho de batedor da caminhonete roubada no Paraná.

Após o latrocínio, roubo seguido de morte, Bruno e Valdecir foram para a BR-163 e se envolveram em um acidente por volta das 7 horas da manhã. Um PRF que passava pelo local com seu carro particular parou para prestar socorro e foi recebido com disparos de arma de fogo.

O policial revidou, atingiu um dos criminosos e saiu do local. O carro ainda recebeu ainda pelo menos quatro disparos de arma de fogo. Durante toda a quarta-feira pelo menos 80 policiais de diversos organismos de segurança pública mantiveram um cerco na área, em busca dos suspeitos. 

(Com informações do site 94 FM )

Jornal Midiamax