Polícia

Policiais flagram caminhonete roubada ao procurar ossada vestida com camiseta da UCDB

A Polícia Civil apreendeu uma caminhonete na tarde de terça-feira (26), quando ia atender o chamado do pescador que encontrou uma ossada humana na estrada vicinal próxima do prolongamento da Avenida Três Barras. O fato ocorreu por volta das 13 horas, na área rural de Campo Grande. De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Depac […]

Arquivo Publicado em 27/08/2014, às 10h55

None
388559276.jpg


De acordo com o boletim de ocorrência registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, o investigador do SIG (Setor de Investigações Gerais) avistou uma caminhonete F-1000 no local onde o pescador havia solicitado a presença da polícia e percebeu que o motorista, quando viu as viaturas, abandonou o veículo e correu para o mato.

Um policial seguiu o homem a pé enquanto outro fez a perseguição em uma viatura. Os civis conseguiram capturar Valdenir Alexandre de Araújo, de 39 anos e, questionado porque fugiu ao ver os policiais, ele disse que receberia R$ 2 mil de um homem conhecido como “Paraguai” para levar a caminhonete até um posto de combustíveis.

Em verificação, foi constatado que a caminhonete estava com placa adulterada. Depois de checar o chassi do veículo, os policiais perceberam que a F-1000, placa GUB-6017 de Campo Mourão (PR), era produto de roubo.

O veículo e o homem foram encaminhados para a delegacia e o caso foi registrado como receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Ossada humana

O pescador encontrou a ossada humana na área rural de Campo Grande. Por medo de ter o nome envolvido nas investigações, o homem procurou, primeiramente, uma equipe de reportagem que, posteriormente, acionou o Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança).

De acordo com a polícia, a região não é povoada e o crânio encontrado não tinha sinais de perfuração por arma de fogo. Próximo da ossada havia um par de tênis preto de tamanho compatível a um calçado masculino, uma camiseta escura escrito UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e os restos de ao menos duas peças íntimas perecidas com cuecas.

O caso foi registrado como morte a esclarecer.



Jornal Midiamax