Polícia

Polícia prende assaltantes que arrombaram banco em Angélica

Dois homens acusados de terem arrombados uma agência do Banco do Brasil da cidade de Angélica foram presos no começo da tarde de ontem (23) pelos policiais do SIG da delegacia de Policia Civil de Naviraí. Os policiais cumpriram um mandado de prisão contra Marco Aurélio da Costa e Jecimar Tavare, que foi expedido pela […]

Arquivo Publicado em 24/01/2014, às 11h02

None
1315755070.jpg

Dois homens acusados de terem arrombados uma agência do Banco do Brasil da cidade de Angélica foram presos no começo da tarde de ontem (23) pelos policiais do SIG da delegacia de Policia Civil de Naviraí.


Os policiais cumpriram um mandado de prisão contra Marco Aurélio da Costa e Jecimar Tavare, que foi expedido pela Justiça da cidade de Ivinhema, onde ambos são acusados de serem os autores da tentativa de furto ao banco.


Os dois assaltantes foram presos em uma residência em Naviraí e foram encaminhados para a Delegacia local, onde logo após foram encaminhados para a Delegacia da cidade de Ivinhema. Um terceiro assaltante foi identificado, porém o mesmo encontra-se foragido.


O assalto


Durante a madrugada do último dia 5 de janeiro por volta das 03h30, três pessoas tentaram furtar o Banco do Brasil localizado na Avenida Antônio Alves de Souza, na cidade de Angélica – a 323 quilômetros de Campo Grande. Para tentarem não serem identificados, os ladrões usaram guarda-sóis para tampar as câmeras de segurança do local.


O sistema de segurança da agência bancária foi acionado e a Polícia Militar compareceu no local.


Com a chegada dos militares, os três autores que ainda estavam dentro da agência, empreenderam fuga sentido Praça Central da cidade. Os patrulheiros iniciaram então um acompanhamento tático, mas não obtiveram êxito.


Uma máquina de policorte foi encontrada no local, onde segundo os policiais ela teria sido usada para tentar arrombar o cofre. O cofre não chegou a ser arrombado, mas alguns malotes foram violados e várias laminas de cheque foram encontradas pelo chão da agência.


A polícia continua investigando o caso.

Jornal Midiamax