Polícia

“Cagueta tem que morrer mesmo. Duas facadas foi pouco!”, diz homem ao ser preso

“Cagueta tem que morrer mesmo. Duas facadas foi pouco!”, bradava Wellington de Assis, 30 anos, conhecido como “Lagoa”, a caminho da delegacia. “Lagoa” foi preso por matar a facadas o desafeto Cledir de Oliveira Ferreira, 30 anos, na madrugada de sábado (22), em Sonora (a 363 quilômetros de Campo Grande). Segundo Wellington, na noite anterior […]

Arquivo Publicado em 25/03/2014, às 20h46

None
698129799.jpg

“Cagueta tem que morrer mesmo. Duas facadas foi pouco!”, bradava Wellington de Assis, 30 anos, conhecido como “Lagoa”, a caminho da delegacia. “Lagoa” foi preso por matar a facadas o desafeto Cledir de Oliveira Ferreira, 30 anos, na madrugada de sábado (22), em Sonora (a 363 quilômetros de Campo Grande).

Segundo Wellington, na noite anterior ao crime, a vítima teria ido até sua residência e subtraído R$ 300 e cinco bermudas. “Eu mato mesmo”, declarou dentro da viatura após receber voz de prisão. De acordo com a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, o assassino estava sob efeito de álcool e drogas.

Wellington cometeu o crime na companhia de um menor de idade, já identificado, mas foragido. O assassino foi encontrado após investigações policiais no “Quartos do Arlindo”, no exato momento em que contava a uma testemunha que havia se envolvido em uma “treta”, fazendo gestos como se tivesse esfaqueado alguém.

(Com informações da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul)

Jornal Midiamax