Polícia

Policiais Federais encerram greve após 74 dias em MS

Após 74 dias de greve, policiais federais de todo o país estão realizando, nesta segunda-feira (14), até o fim da tarde, assembleias para tratar sobre o fim da paralisação. Em Mato Grosso do Sul, o encontro que acontece na sede do Sinpef (Sindicato dos Policiais Federais em Mato Grosso do Sul) definiu o fim da greve […]

Arquivo Publicado em 15/10/2012, às 14h04

None
2044939352.jpg

Após 74 dias de greve, policiais federais de todo o país estão realizando, nesta segunda-feira (14), até o fim da tarde, assembleias para tratar sobre o fim da paralisação. Em Mato Grosso do Sul, o encontro que acontece na sede do Sinpef (Sindicato dos Policiais Federais em Mato Grosso do Sul) definiu o fim da greve e divulgou a criação do Manual de Procedimentos Funcionais.


Depois do encontro na quarta-feira (10) entre os representantes da categoria e o ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, ficou definido a necessidade de voltar efetivamente aos trabalhos. Apesar das reivindicações dos policiais federais não terem sido atendidas, de acordo com a direção do sindicato de MS, Jorge Luis Caldas, eles resolveram ceder, colocando fim à greve para avançar no movimento e voltar à mesa de negociação.


A criação do Manual tem como foco orientar os policiais sobre como trabalhar dentro da legalidade. De acordo com o sindicato, eles aproveitaram a greve para elaborá-lo e com isso, provocar uma mudança, valorizando os profissionais da área. Dessa forma, o Manual será aplicado no Brasil inteiro.


Dentre as reivindicações que motivaram a greve está o problema de atribuições, adequando as funções para quem possui nível superior, pagamento de diárias no caso de viagens, e readequação salarial. Outro exemplo, eles alegam que o agente de fim de carreira deveria receber o mesmo que um delegado iniciante.


A expectativa agora, com o fim da greve, é que as mudanças nas atribuições dos profissionais sejam atendidas por meio do Manual, a partir de 2013. A outra reivindicação, salarial, provavelmente deve ser discutida em 2014.


Greve


 No início do período de paralisação, 3 de agosto, cerca de 70% dos policiais federais de Mato Grosso do Sul aderiram ao movimento, que foi se expandindo. Mas em decisão judicial, durante o período eleitoral 100% deles voltaram aos trabalhos.

Jornal Midiamax