Polícia

Polícia procura homem que alvejou e agrediu o pai no bairro Guanandi

Ao alvejar o pai cinco vezes e depois tê-lo agredido com coronhadas, na manhã desta segunda-feira (23), por volta das 6h40, Thiago de Oliveira Teodoro, 25 anos, fugiu e agora está sendo procurado pela polícia, para prestar depoimento. O crime ocorreu na rua Tocantins, bairro Guanandi, em Campo Grande. Segundo o pai do autor, C.S.T., […]

Arquivo Publicado em 23/04/2012, às 17h22

None

Ao alvejar o pai cinco vezes e depois tê-lo agredido com coronhadas, na manhã desta segunda-feira (23), por volta das 6h40, Thiago de Oliveira Teodoro, 25 anos, fugiu e agora está sendo procurado pela polícia, para prestar depoimento. O crime ocorreu na rua Tocantins, bairro Guanandi, em Campo Grande.


Segundo o pai do autor, C.S.T., 51 anos, eles tiveram um desentendimento porque a vítima pediu ao filho para parar de ingerir bebidas alcoólicas. Thiago estava na varanda dos fundos da casa, em companhia de um amigo e ficou nervoso com o pai, esperando o momento que ele virou de costas para disparar em sua direção.


Ao virar, a vítima conta que viu a arma na mão do filho e que depois ele ‘foi para cima’ da vítima, agredindo com coronhadas no rosto. C.S.T. foi encaminhado ao Posto de Saúde do bairro com ferimentos no supercílio esquerdo.


Policiais do 10° BPM (Batalhão da Polícia Militar) e a Força Tática foram acionados para atender uma ocorrência. Mas, ao chegar ao local os homens já tinham ido embora, rumo a rua Barra Mansa.


A equipe policial fez rondas e encontrou o sobrinho da vitima. Ele contou que estava dormindo, escutou os disparos e saiu para socorrer o tio. A guarnição então adentrou na casa e constatou os furos, na parede do fundo da casa e também as cinco cápsulas calibre 380 deflagradas pelo quintal.


A polícia também encontrou um carregador para pistola calibre 380, com capacidade para 19 disparos, contendo uma munição intacta do mesmo calibre e mesma marca. Thiago poderá ser indiciado por tentativa de homicídio.


O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga e os investigadores buscam o acusado.

Jornal Midiamax