Polícia

Polícia prende três com armamento pesado, após tentarem matar segurança

A tentativa de homicídio contra um segurança aconteceu durante uma festa que acontecia na madrugada deste domingo no salão do Rádio Clube Campo, em Campo Grande

Arquivo Publicado em 22/04/2012, às 14h28

None

A tentativa de homicídio contra um segurança aconteceu durante uma festa que acontecia na madrugada deste domingo no salão do Rádio Clube Campo, em Campo Grande

Com armamento pesado, três homens, entre eles um adolescente de 17 anos, foram presos em flagrante na madrugada deste domingo (22), após uma tentativa de homicídio contra um segurança de uma festa que acontecia no salão do Rádio Clube Campo, em Campo Grande.


Segundo um dos seguranças, que prefere não se identificar, por volta das 4h30, eles foram chamados para retirar jovens que teriam furtado um expositor de cigarro dentro do local.


“Nós abordamos o Luis Felipe do Nascimento, 21 anos, o Gilberto Santos de Souza, 19 anos e o irmão dele, um adolescente de 17 anos. Como não encontramos o objeto de furto, apenas os acompanhamos até a saída e eles pareciam ter ido embora.


Porém, uma hora depois eles retornaram. “A festa já tinha acabado, mas havia muitas pessoas lá fora ainda. Os três chegaram lá na frente e o Luis alvejou o nosso colega, disparando três vezes contra ele. Um dos tiros atingiu a perna direita e agora ele está internado na Santa Casa”, diz o segurança.


A polícia foi acionada e começou a perseguição contra os homens. Estavam as viaturas do Pelotão Jóckei Clube e a Força Tática. Ao chegar no bairro Santo Amaro, onde eles moram, a polícia viu o momento em que Gilberto escondia a moto e fechava a porta de sua casa.


Foi feito o cerco policial e os homens aguardaram até o momento de adentrar na casa. Eles foram surpreendidos com a grande quantidade de armamento que os autores possuíam.


“Havia um revólver 38, uma espingarda calibre 12, um simulacro de arma de fogo, dois coletes balísticos com capa, munições de pistola 9 mm, .40, calibre 12, 380 e fuzis 762, além de diversos potes de pólvora.


“O quarto dos irmãos funcionava com um verdadeiro depósito de arma”, disse um dos policiais que atendeu a ocorrência.

Todos foram encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga. O dono da casa no bairro Santo Amaro, identificado como o Guarda Municipal e feirante Gilson, também foi levado à delegacia.


Ele negou qualquer envolvimento com o crime. “Meu filho mais novo já se envolveu em muita confusão, mas eu não sabia que eles possuíam todas essas armas”, disse o pai. Todos possuem passagem policial e agora serão indiciados por tentativa de homicídio qualificado pelo uso de arma de fogo e resistência.

Jornal Midiamax