Polícia

Polícia busca assassino de mulher morta a facadas em Campo Grande

A polícia investiga a morte de Luciene Rosa de Souza, de 37 anos, nesta madrugada de sábado (17), por volta das 2h10, no aglomerado habitacional, localizado na rua Pedro Batistote, próximo a Favela Portelinha, no Parque Isabel Gardens, em Campo Grande. De acordo com o Boletim de Ocorrência, a vítima teria sido assassinada com uma […]

Arquivo Publicado em 17/11/2012, às 11h02

None

A polícia investiga a morte de Luciene Rosa de Souza, de 37 anos, nesta madrugada de sábado (17), por volta das 2h10, no aglomerado habitacional, localizado na rua Pedro Batistote, próximo a Favela Portelinha, no Parque Isabel Gardens, em Campo Grande.


De acordo com o Boletim de Ocorrência, a vítima teria sido assassinada com uma arma branca, tipo faca, por Sebastião Ferreira dos Santos, de 50 anos. A Polícia foi acionada para atender a ocorrência e ao chegar no local encontrou a mulher morta, deitada ao solo, com um corte no pescoço.


Testemunhas relataram que o suposto autor e a vítima teriam usado maconha e ingerido bebida alcoólica ao longo do dia. Quando já estavam deitados, o autor chamou Luciene para ir até o seu barraco e cerca de dez minutos as testemunhas ouviram a vitima pedir socorro.


Ao abrir a porta, o autor saiu do barraco dizendo “Matei. Eu falei para ela que iria matar ela”, enquanto se dirigia à pia e lavava a faca, que estava suja de sangue, contou uma das testemunhas, Neidivaldo Torres Francisco.


 Neidivaldo informou que é usuário de drogas, assim como o autor do crime. Ele explicou que a vitima e sua filha, Débora, moram juntas há cerca de quatro meses, e que estaria de passagem na casa de sua filha, pois trabalha em uma fazenda.


Equipe de policiais militares localizaram uma carteira de cor marrom, com alguns documentos pessoais do autor. Sebastião fugiu correndo entre as vielas do barraco, ao avistar a guarnição. Apesar das buscas, ele ainda não foi encontrado.


A cena do crime já foi periciada e o delito registrado com Homicídio Doloso.

Jornal Midiamax