Polícia

Polícia baiana investiga mais envolvidos em caso de estudante de MS que foi espancada

Polícia baiana investiga mais envolvidos em caso de estudante de MS que foi espancada

Arquivo Publicado em 18/10/2012, às 15h23

None
156804345.gif

Polícia baiana investiga mais envolvidos em caso de estudante de MS que foi espancada

Mais uma pessoa encontrada em Salvador na manhã desta quinta-feira (18), com as mesmas características de violência em que foi localizada a estudante Joevelyn Aghata, 18 anos, que entrou em contato com a família em Campo Grande pela última vez no último sábado (13), levantaram as suspeitas sobre mais pessoas envolvidas no crime, de acordo com familiares.


Segundo o irmão de criação da Joevelyn Agata, Márcio Alex, já prestou depoimento a amiga da vítima, identificada apenas como Gezebel e o marido dela. Em depoimento a delegada titular da Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur), Cristiane Inocêncio Xavier, ela chegou a afirmar que ‘tinha algo mais do que uma amizade com a vítima e que entre elas sempre existiu uma troca de carinhos’.


”Como a minha irmã está hospitalizada e não pode falar nada, temos de ver até que ponto essa amiga dela está mentindo. Nunca ficamos sabendo de que ela poderia estar tendo um caso com a suspeita. E Gezebel, que falava para a Joevelyn o tempo todo que era divorciada e que o ex-marido morava longe, na verdade estava casada”, disse ele ao Midiamax.


Para conhecer mais afundo a amizade entre as duas, a polícia local pedirá, segundo Márcio Alex, a quebra de sigilo telefônico para verificar as ligações e a troca de mensagens ocorridas durante os três últimos anos. Também existem inúmeras conversas por videoconferência e nas redes sociais.


E além do casal, mais um jovem, ainda não identificado, está sendo procurado. “Ficamos sabendo que a Joevelyn também conheceu outro garoto em Salvador e teria saído com ele. A mãe dela confirmou o fato e agora ele tentar localizá-lo”, diz o irmão Marcio.


Atualmente a menina segue internada em coma induzido. Na noite de ontem ela foi transferida para o Hospital do Subúrbio, em Salvador. O pai biológico e uma tia estão na cidade para acompanhar as investigações.


Caso


A estudante saiu de Campo Grande na última quinta-feira (11), com destino o bairro São Cristóvão, em Salvador. Ela foi encontrada na noite de terça-feira (16), desacordada, com sinais de violência e respirava com dificuldade.

Jornal Midiamax