Polícia

Durante tentativa de fuga, quatro presos ficam feridos em alambrado da Gameleira

Presos que estavam em período de internação por indisciplina tentaram fugir na manhã deste sábado (8) do regime semi-aberto. Na fuga, quatro deles ficaram enroscados no alambrado e se feriram gravemente.

Arquivo Publicado em 08/12/2012, às 13h29

None
332371675.jpg

Presos que estavam em período de internação por indisciplina tentaram fugir na manhã deste sábado (8) do regime semi-aberto. Na fuga, quatro deles ficaram enroscados no alambrado e se feriram gravemente.

Uma tentativa de fuga de seis internos do Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, que fica na saída para Sidrolândia, próximo ao lixão de Campo Grande, mobilizou a Polícia Militar e equipes de resgate do Corpo de Bombeiros.


Quatro dos internos ficaram gravemente feridos ao se enroscarem no alambrado no presídio e foram levados a Santa Casa na manhã deste sábado (8). De acordo com o diretor da instituição, Tarley Cândido Barbosa, Diego da Silva Nunes e Flávio Fernando foram recapturados ainda dentro do presídio e reconduzidos às celas.


Eles estavam lá para cumprir pena no regime semi-aberto, ainda no período de triagem que pode variar de um a seis meses. Porém, eles cometeram algum ato de indisciplina dentro da unidade e por isso não tinham a liberdade temporária.


William Felipe de Castilho Pereira, de 20 anos, foi o penúltimo a ser resgatado pelas equipes de socorro e encaminhado ao hospital. Ele ficou ferido no braço, mãos e pés. Dorval Neto Medeiros e Everton Silva dos Santos ficaram feridos gravemente e João Henrique da Costa Jordão sofreu ferimentos leves.


Policiais do 10° BPM foram acionados com a informação de que houve troca de tiros na unidade, mas isso não aconteceu e ninguém além dos fugitivos ficou ferido.  A Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) também foi ao local para reestabelecer a ordem.


Um agente penitenciário, que não será identificado, declarou que a tentativa de fuga é comum no local, mas que sempre é controlada. Desta vez, os quatro conseguiram chegar ao alambrado com mais de três metros de altura e se machucaram em um arame farpado chamado de “ouriço”, cortante.


Editada às 10h43 para acréscimo de informações.

Jornal Midiamax