Polícia

Sem-terra liberam rodovias em MS, mas reclamam de truculência policial

Trabalhadores rurais sem-terra liberaram trechos desbloqueados em rodovias de Mato Grosso do Sul, após ação policial em algumas localidades. Na BR-463, próximo a Ponta Porã, os sindicalistas dizem que a polícia teria disparado balas de borracha para dispersar os manifestantes. De acordo com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri), a movimentação de pessoas na […]

Arquivo Publicado em 21/03/2011, às 19h31

None

Trabalhadores rurais sem-terra liberaram trechos desbloqueados em rodovias de Mato Grosso do Sul, após ação policial em algumas localidades. Na BR-463, próximo a Ponta Porã, os sindicalistas dizem que a polícia teria disparado balas de borracha para dispersar os manifestantes.


De acordo com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri), a movimentação de pessoas na rodovia era pacífica e não tinha a intenção de depredar patrimônios públicos ou bens particulares. Os protestos foram deflagrados na manhã desta segunda-feira (21) como forma de cobrança ao governo federal em relação às atividades do Incra, que segundo eles está paralisado desde as denúncias de corrupção e irregularidades que atingiram o órgão no ano passado.


Outros bloqueios foram registrados na BR-060 – trecho entre Campo Grande e Sidrolândia; e estradas que levam a Nova Andradina, Rio Verde e Naviraí.


As reivindicações dos trabalhadores compreendem a liberação de vistorias e pagamentos das áreas destinadas a assentamento; e liberação de R$ 44 milhões para construção e reforma de casas em 48 assentamentos.


Além da Fetagri, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) participaram dos manifestos. Uma reunião com o ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Afonso Florence, deve ser agendada para a terça-feira da semana que vem, ocasião em que será apresentada a pauta de reivindicações.

Jornal Midiamax