Polícia

Polícia Federal instaura inquérito para investigar Ricardo Teixeira

A Polícia Federal instaurou inquérito para apurar a suposta prática dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas por parte do presidente da CBF, Ricardo Teixeira. A investigação foi aberta a pedido do procurador da República Marcelo Freire, que se baseou em uma representação feita pelo PRB (Partido Republicano Brasileiro). Na representação, o […]

Arquivo Publicado em 18/10/2011, às 00h05

None

A Polícia Federal instaurou inquérito para apurar a suposta prática dos crimes de lavagem de dinheiro e evasão de divisas por parte do presidente da CBF, Ricardo Teixeira.


A investigação foi aberta a pedido do procurador da República Marcelo Freire, que se baseou em uma representação feita pelo PRB (Partido Republicano Brasileiro).


Na representação, o partido cita um suposto esquema de pagamento de propina a pessoas ligadas à Federação Internacional de Futebol (Fifa). A propina teria abastecido contas de empresas ligadas a Ricardo Teixeira na década de 90. A movimentação dessas contas foi registrada em reportagens da época e voltou ao noticiário recentemente. As transações motivaram uma ação penal, arquivada em maio deste ano pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região, após um pedido de trancamento.


Neste novo pedido, o procurador Marcelo Freire diz que o objeto da investigação agora seria outro: verificar se o suposto esquema persistiu após 1997. A Polícia Federal terá 90 dias para concluir o inquérito.


Teixeira rebate
O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, declarou, em nota, que as denúncias são as mesmas de quase 20 anos atrás, e que já foram amplamente esclarecidas por ele no Brasil e no exterior.


Teixeira afirmou que desconhece os termos do pedido do procurador, e se reserva o direito de analisar com os seus advogados a legitimidade do novo pedido de investigação.

Jornal Midiamax