Polícia

Homem que matou por causa de discussão sobre futebol se apresenta a polícia

Ele alegou ao delegado ter ficado "com raiva" do tapa que o teria derrubado no chão por conta da ofensa feita ao colega de trabalho, que acabou morto

Arquivo Publicado em 17/11/2011, às 19h07

None
850092102.jpg

Ele alegou ao delegado ter ficado “com raiva” do tapa que o teria derrubado no chão por conta da ofensa feita ao colega de trabalho, que acabou morto

Rodrigo de Oliveira Andrade, de 28 anos, conhecido com Alemão, se apresentou ao delegado de polícia da 6ª Delegacia, Valmir Messias de Moura Fé, na tarde desta quinta-feira (17). Ele assumiu a autoria dos disparos que mataram João Pinheiro de Oliveira, de 47 anos e feriram Gilberto Pinheiro de Oliveira, de 43 anos, irmão da vítima. O crime aconteceu em uma conveniência, em Campo Grande.

“Atirei por raiva”, disse Alemão em depoimento e declarou que, apesar de não ter porte de armas, era dono da utilizada no crime.

O autor declarou ainda, que trabalhava com as vítimas e só buscou a arma e realizou os disparos após ter recebido um tapa de João e cair  no chão.

Alemão foi até a delegacia acompanhado de seu advogado, Edgar de Souza Gomes. Segundo informações levantadas pela polícia, no dia do crime, autor (corinthiano) e vítima (são-paulino) bebiam juntos quando discutiram por causa de time de futebol. 

Segundo testemunhas, Alemão tirou ‘sarro’ de João porque ele estava com um short do São Paulo e o teria chamado de bambi, um apelido pejorativo em relação aos são-paulinos. A vítima não gostou e desferiu um tapa no rosto do provocador.

Alemão saiu da conveniência onde bebia na companhia de João e do irmão dele, Gilberto, buscou uma arma e disparou contra os irmãos. João morreu no local com um tiro na cabeça e Gilberto foi encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande, com disparos na região das nádegas e boca.

Jornal Midiamax