Polícia

Polícia prende terceiro envolvido em assassinato de vereador de Alcinópolis

A Polícia Civil prendeu o motorista Valdemir Valsan, de 43 anos, apontado como terceiro envolvido no assassinato do vereador de Alcinópolis Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), no início da tarde de ontem (26), em Campo Grande. Momentos após o crime, foram presos em flagrante os pedreiros Ireneu Maciel, 37 anos, e Aparecido de Souza Fernandes, 34 anos, autores […]

Arquivo Publicado em 27/10/2010, às 11h48

None

A Polícia Civil prendeu o motorista Valdemir Valsan, de 43 anos, apontado como terceiro envolvido no assassinato do vereador de Alcinópolis Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), no início da tarde de ontem (26), em Campo Grande. Momentos após o crime, foram presos em flagrante os pedreiros Ireneu Maciel, 37 anos, e Aparecido de Souza Fernandes, 34 anos, autores confessos do homicídio.

Segundo a polícia, Valdemar é cunhado de Ireneu e teria intermediado entre quem ordenou o crime e os dois pistoleiros.

Após confessar a autoria dos tiros, Ireneu apontou a participação do cunhado, que foi preso também na tarde ontem (26).

O crime foi cometido por volta das 12h20min, na Rua Guia Lopes, esquina com a Av. Afonso Pena, ao lado do Hotel Vale Verde no Bairro Amambaí.

Ireneu de posse de um revólver do calibre .38, efetuou três disparos contra a vítima, praticamente a queima roupa. Os depoimentos dos autores foram encerrados às 23h no Depac. O caso está a cargo do delegado Rodrigo Vasconcelos do 1° DP.

Crime

O presidente da Câmara Municipal de Alcinópolis, Carlos Antônio Costa Carneiro (PDT), de 40 anos, foi assassinado com três tiros, por volta das 12h20, ao lado do hotel Vale Verde, na rua Guia Lopes esquina com a avenida Afonso Pena em Campo Grande. Carlos é filho do vice-prefeito do município, Alcino Carneiro.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros tentou reanimá-lo, mas ele não resistiu e acabou morrendo ainda no local, atingido com um tiro na costela, um no rosto e outro de raspão no peito.

Após disparar contra a vítima, o autor correu ao encontro de Aparecido de Souza, de 28 anos, que o esperava em uma motocicleta Yamaha, de placa HSN 2741, na esquina com a Rua 26 de Agosto.

A dupla foi presa após ser perseguida por dois investigadores da DGPC (Diretoria Geral da Polícia Civil) que passavam pelo endereço em uma viatura descaracterizada e presenciaram o crime.

Segundo os policias, durante a perseguição chegaram a atirar três vezes contra os autores que foram impedidos de fugir após derraparem e caírem ao chão, quando receberam voz de prisão. Os dois foram levados pelo Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Sequestros).

Aos policiais eles disseram terem sido contratados para executar o vereador pelo valor de R$ 20 mil, mas não disseram ainda quem teria encomendado o crime.

Jornal Midiamax