Polícia

Ladrões são presos após amarrarem, esfaquearem e roubarem vigia de empresa

Dois homens foram apresentados hoje pela polícia após terem amarrado, esfaqueado e roubado o vigia da Empresa Engesul, na Vila Carvalho, no dia 31 de dezembro do ano passado. Na passagem do ano, o vigia Cícero Daniel de Lima estava trabalhando na empresa Engesul, quando foi visitado por um conhecido de nome Airton José Ramos de […]

Arquivo Publicado em 28/01/2010, às 15h00

None

Dois homens foram apresentados hoje pela polícia após terem amarrado, esfaqueado e roubado o vigia da Empresa Engesul, na Vila Carvalho, no dia 31 de dezembro do ano passado.


Na passagem do ano, o vigia Cícero Daniel de Lima estava trabalhando na empresa Engesul, quando foi visitado por um conhecido de nome Airton José Ramos de Morais, de 49 anos, que estava acompanhado de outro amigo de nome Davi Vicente da Silva, de 31 anos, que, para não ser reconhecido utilizou o nome falso “Edemir”.


De acordo com Airton, ele visitou o vigia para cobrar dele um cheque de R$ 400 que, segundo ele, Cícero estava demorando para pagar. Os homens acabaram discutindo e Airton e Davi dominaram a vítima, amarraram-na e o levaram até o banheiro da empresa, onde deram duas facadas e o deixaram sangrando amarrado pelo pescoço na válvula de registro.


Além de tentarem matar Cícero, os dois homens ainda roubaram os cartões de crédito e as senhas bancárias da vítima. De posse das informações, os ladrões sacaram R$ 1.700, sendo que um dos saques foi realizado na cidade Aquidauana.


Depois que os homens foram embora, Cícero conseguiu se desamarrar, esconder-se no pátio da empresa e pediu socorro a uma vizinha. Devido aos ferimentos, o homem ficou quatro dias internados na Santa Casa com perfuração de pulmão.


Após recuperado, o rapaz foi ouvido e relatou que um dos homens que o havia roubado era um conhecido. Através de investigações a polícia conseguiu prender no dia 21 de janeiro, na Vila Nasser, Airton e Davi, moradores do bairro. Ainda foram encontrados os cartões roubados da vítima que foram jogados em um terreno baldio.

Jornal Midiamax